fegarusso 01 / 07 / 2020

Não há lugar como o lar

Publisher: Microsoft Studios, Square Enix
Developer: Crystal Dynamics, Eidos Montréal, Feral Interactive, Cameron Suey
Gênero: Ação, Aventura (Action, Adventure)
Plataformas: Xbox One, Xbox 360, Playstation 4, Microsoft Windows, Mac OS Classic, Linux, Google Stadia

Onde estávamos

O mais controverso acordo de exclusividade desde o final do lançamento de Final Fantasy XIII para Xbox 360: Rise of the Tomb Raider quando lançado para PlayStation 4, na edição de 20 anos, incluía o jogo base, bônus que remontam aos dias do PlayStation original, todo o DLC da temporada do título e um novo nível jogável em VR. Pode ser um pacote completo, mas ele supera o nível de qualidade que experimentamos na reinicialização de 2013 da série? Em um ano que incluiu Uncharted 4: A Thief's End, uma franquia que é constantemente comparada às aventuras de Lara Croft, ela enfrentou um desafio difícil.

Rise of the Tomb Raider começa um ano após os eventos de seu antecessor e conta a história da obsessão de Lara por uma descoberta que seu falecido pai fez: a "Fonte Divina". Diz a lenda que o artefato garante a imortalidade do usuário e está localizado em algum lugar da cidade perdida de Kitezh - e, naturalmente, Lara quer pôr as mãos nele, mas ela não está sozinha nisso, pois uma organização chamada Trinity segue todos os seus movimentos em uma tentativa de rastrear o tesouro antes que ela o faça. O núcleo da narrativa é este, enquanto os dois lutam pelo prêmio de uma maneira ao melhor estilo de Indiana Jones, que raramente deixa você com espaço para respirar. Apesar de ser bastante previsível, exceto por algumas reviravoltas, tudo se move em um ritmo rápido e agradável, o que proporcionou um enredo divertido do começo ao fim.

Se você jogou o Tomb Raider de 2013, você se sentirá em casa aqui em termos de jogabilidade. Você pode escolher mais uma vez como aborda o combate, quais habilidades você equipa e o que faz nos ambientes expansivos, mas tudo parece muito maior e mais complexo em comparação com o que experimentamos antes. Em termos de encontros com os inimigos, você pode seguir com golpes de furtividade ou disparar com todas as armas, chamando a atenção para você, mas agora ainda há a opção de misturar ambas as abordagens, o que torna tudo um pouco mais interessante. Claro que há vantagens e desvantagens em cada abordagem, e misturar ambas significa poder utilizar-se dos elementos de surpresa e de ataque com inteligência conforme a oportunidade se apresentar.

A exploração volta

No entanto, são os extensos locais que você visita que realmente mostram a evolução deste game quanto ao seu antecessor. Ocasionalmente, você encontrará uma ampla área que terá um marcador de objetivo principal no final, mas seria tolo de você se não fosse desviado pela quantidade de conteúdo que esses locais contêm. Eles são grandes o suficiente para fornecer uma quantidade séria de tempo de exploração, mas nunca são grandes demais a ponto de você se sentir sobrecarregado. Uma variedade de missões e desafios secundários podem ser encontrados nessas áreas, bem como alguns dos melhores conteúdos do jogo: os túmulos de desafios opcionais. Nove deles estão espalhados por toda a campanha e representam os melhores e mais desafiadores quebra-cabeças que o jogo pode oferecer para você. Mas, em troca do tempo que você passa confuso com o que fazer a seguir, você será recompensado com uma nova habilidade excepcional que sempre vale o investimento.

Embora seja importante atravessar o terreno a sua frente, escalar é igualmente vital para a navegação e, infelizmente, este é um lugar onde a expedição de Lara talvez fique um pouco aquém da última excursão de Nathan Drake. Enquanto Drake escala fluidamente edifícios e salta de uma borda à outra, Lara leva um pouco mais de tempo enquanto navega na cena ao seu redor, como se houvesse um pouco mais de peso em seu corpo, ou menos força em seus braços. Isso não é necessariamente uma coisa ruim, mas os jogadores que esperam um sistema de travessia contínuo podem ficar um pouco decepcionados. Em certo sentido, isso é combatido pela quantidade de ferramentas fornecidas por Lara para conquistar os penhascos gelados e as montanhas rochosas que ela enfrenta. O machado de escalada faz seu retorno, o que torna a escalada das paredes geladas da Sibéria uma provação muito mais fácil, e o famoso arco e flecha faz seu reaparecimento como uma arma para matar e uma ferramenta de navegação. Todo o equipamento parece único e igualmente importante, com acréscimos no final do jogo, incluindo um carretel de arame que permite que Lara se prenda aos ganchos enquanto estiver no ar.

Ao explorar os vastos cenários, você encontrará bases que retornam do reboot de 2013. Aqui você pode equipar novas habilidades, fabricar munição e novos itens, atualizar suas armas e viajar rápido. O mais importante desses quatro são suas habilidades, divididas em três níveis: Brawler, Hunter e Survivor. As categorias se concentram em melhorar os diferentes aspectos de Lara, desde aprimoramentos de armas de fogo e corpo a corpo até encurtar o tempo necessário para criar itens enquanto estiver fora dessas bases. É um sistema suficientemente profundo que, às vezes, permite que as vantagens se complementem à medida que se acumulam para dar um impulso ainda maior. A estrutura permite que você veja Lara crescer como personagem não apenas na história, mas também como lutadora, artesã e navegadora.

Muito a colecionar

Ao longo de suas viagens, você descobrirá uma enorme quantidade de itens colecionáveis, seis tipos diferentes para ser mais exato. Existem caixas fortes, relíquias, documentos, murais, caches de sobrevivência e caches de moedas. Relíquias e documentos são os dois mais importantes, pois contam histórias antigas e aprofundam o mundo no presente. A localização desses itens colecionáveis ​​é facilitada pelo retorno do instinto de sobrevivência - a versão de Tomb Raider do modo de detetive de Batman. Isso destacará objetos importantes nas imediações de Lara e tornará a coleta de tesouros uma tarefa muito mais fácil, mas é fácil, também, ficar muito dependente desta mecânica, pois nos encontramos imediatamente spamando o instinto de sobrevivência ao descobrir uma nova área. Por sua vez, isso potencialmente tira qualquer senso de descoberta real.

Embora a mecânica de exploração do jogo seja de primeira, é no tiroteio que Croft erra o alvo. O ato de disparar uma arma sempre parece ter algum erro, como se houvesse uma grande quantidade de delay de entrada presente. Isso torna o objetivo de um desafio muito mais difícil do que precisa ser, e nos vimos perdendo tiros que tínhamos certeza de que tínhamos alinhado corretamente. As armas principais como pistola, rifle de assalto e espingarda sofrem com isso e nenhuma quantidade de vantagens de armas consegue consertar a falha. Este é um problema que também estava presente na versão Xbox One, por isso é decepcionante ver que não foi corrigido.

Como mencionado anteriormente, a edição comemorativa de 20 anos vem com todo um conteúdo adicional, com a parte mais substancial do passe de temporada do jogo: Baba Yaga. Esta parte do DLC é acessada através do jogo principal depois de algo em torno de três a quatro horas de gameplay e leva você a um novo local para combater um novo inimigo, a bruxa Baba Yaga. Esta área assume uma estética totalmente diferente, juntamente com uma vibração psicodélica e horrível. O DLC permanece fiel aos componentes do jogo principal, mas termina com uma fantástica batalha contra o chefe final, que é um dos destaques do pacote em geral. Você receberá duas horas extras dessa expansão, três se estiver procurando por itens colecionáveis ​​e procurando concluir o desafio em 100%.

E o que tivemos a mais?

Em seguida na agenda está o novo nível intitulado Blood Ties, que também é jogável em VR. Blood Ties nos leva de volta à Mansão Croft, e após a morte do pai de Lara, a propriedade da mansão fica em uma área meio cinzenta. Os oficiais de justiça querem retirar a propriedade da Sra. Croft, mas ela está determinada a manter a casa para si mesma, então ela se encarrega de encontrar o testamento de seu pai ou descobrir algum tipo de prova que possa proteger a propriedade. Isso desencadeia uma caça ao tesouro por toda a mansão, à medida que você resolve quebra-cabeças criados pelo pai de Lara e decifra códigos de segurança para dar um passo à frente para encontrar o documento. Assim como no jogo base, a residência está cheia de colecionáveis. Tais itens revelam o passado de Lara e os relacionamentos que ela teve com seus pais, algo que os fãs de longa data apreciarão muito. É uma pequena adição interessante que expande o lore sobre a família Croft, além de agregar toda uma carga de fan-services e algumas surpresas aqui e ali.

Outra adição é o Pesadelo de Lara, que mais uma vez acontece na Croft Manor, mas desta vez Lara deve enfrentar uma horda de zumbis e seu líder. É um modo divertido o suficiente enquanto matamos mortos-vivos e destruímos inimigos flutuantes, mas não fará você voltar para uma segunda tentativa de jogo. Ficamos um pouco entediados depois de mais ou menos 20 minutos.

Com tanta riqueza de conteúdo em oferta, é um bom trabalho que todo o sortimento pareça fenomenal. Vistas incríveis das montanhas da Sibéria aparecem à distância, enquanto você atravessa jardins luxuriantes e caminhos nevados em primeiro plano. Cachoeiras se derramam sobre os penhascos e os rios abrem caminho pela paisagem em uma tentativa de impressionar um pouco mais seus olhos. As ruínas da cidade de Kitzeh parecem quase reais, como se os romanos tivessem conquistado o lugar nos dias passados. As cutscenes são outro lugar onde a Crystal Dynamics se destacou, com rostos e expressões que definitivamente podem rivalizar com a série Uncharted.

Conclusão

Rise of the Tomb Raider é o pacote completo para iniciantes e veteranos da série. Com exceção de alguns delays e uma ou outra coisa vacilante, o jogo base é excelente, com sua sublime mecânica exploratória, toneladas de conteúdo in game, extras e gráficos sensacionais. O Pesadelo de Lara parece um pouco descartável, mas Blood Ties e o DLC de Baba Yaga valem muito o seu tempo, se você quiser se afastar da aventura principal. Lara Croft está de volta onde ela pertence, e explorar estas tumbas é algo obrigatório para os fãs antigos e recém chegados da série.