fegarusso 07 / 09 / 2019

Publisher: CAPCOM
Developer: CAPCOM
Gênero: Ação/ RPG/ ARPG
Plataformas: Playstation 4/ XBox One/ PC

Bestial!

Monster Hunter World: Iceborne é uma expansão que continua entregando muito conteúdo e diversão. Chegamos a quase 100 horas no Iceborne e parece que ainda estamos descobrindo algo novo toda vez que jogamos. A Capcom superou-se com esta expansão, transformando um já incrível jogo de ARPG em algo verdadeiramente especial. Este é o Monster Hunter no seu melhor absoluto.

Iceborne ocorre após os eventos do jogo principal. Apresenta uma história totalmente nova, uma zona totalmente nova para explorar, uma lista de novos monstros para caçar e inúmeras outras adições e aprimoramentos. Descrita pela Capcom como uma "expansão maciça", Iceborne supera as expectativas. Este não é um Monster Hunter World 2, mas é o mais próximo que você pode chegar sem criar um novo game.

Aqueles que curtiram a versão base, sem dúvida, curtirão a expansão. Houveram aprimoramentos - as novas áreas centrais, por exemplo, são muito mais compactas e eficientes -, mas ainda existem menus de inventário meio ruins, árvores de artesanato desajeitadas e um ou outro probleminha.

Novo mundo, personagens genéricos

Dito tudo isso, a expansão começa bem devagar, como para facilitar a volta dos jogadores à vida de caçador. Mais uma vez, o ecossistema do Novo Mundo está sendo impactado por alguma força desconhecida, e não demorou muito para que você e seus colegas pesquisadores saíssem em busca de uma massa terrestre recém-descoberta. Revestida de neve espessa e gelo ainda mais espesso, a nova região de Hoarfrost Reach é a maior localização do jogo. Seu design é intrincado, repleto de pequenos segredos que tornam as investigações consistentemente interessantes. Em suma, é provavelmente o ambiente mais impressionante do game até o momento.

A história de Iceborne não o liga a Hoarfrost Reach, no entanto. Várias missões anteriores o fazem retornar aos locais anteriores para caçar novos animais selvagens, bem como subespécies - versões mutantes de monstros descobertos anteriormente. A história continua assim durante a maior parte da expansão, mas na verdade é bem montada. Embora a narrativa em si continue sendo o aspecto mais fraco de Monster Hunter World, há algumas cenas inegavelmente legais aqui, especialmente quando novas criaturas são apresentadas.

Ainda é difícil se preocupar com um elenco de personagens que nem têm nomes verdadeiros, mas a narrativa de Iceborne ainda está um pouco acima do que era a trama do jogo base. Ah, e também não há missões obrigatórias de Zorah Magdaros, que são um bônus enorme logo de cara.

De fato, Iceborne parece uma aventura totalmente nova desde o início - e não apenas por causa de sua nova história. Toda a expansão é baseada no novo nível de dificuldade do 'Master Rank', e isso significa que todos os monstros - novos e antigos - podem ser usados para criar novos conjuntos de armaduras e armas. Seu equipamento antigo de fim de jogo - o material que você provavelmente passou semanas reunindo - só o levará até o começo de Iceborne.

Difícil? Você está caçando feras!

Na verdade, não demorou muito para chegar no Master Rank, e os jogadores veteranos, sem dúvida, explorarão as missões principais com esse intuito, mas mesmo os caçadores mais experientes podem ter alguns problemas aqui e ali. Muitas bestas de Iceborne podem oferecer um desafio real se você não estiver preparado, com efeitos de status potencialmente devastadores. Como tal, aumentar suas resistências às vezes pode parecer uma necessidade. Em resumo, Iceborne não é fácil - mas isso apenas torna o gameplay ainda mais gratificante.

Aumentar a dificuldade quer dizer que todos os monstros do Master Rank possuem vida ampliada. Jogando em grupo, isso não faz muita diferença, mas, sozinho, lutas mais longas podem começar a parecer um trabalho árduo. Se você pensou que Kushala Daora demorou muito para matar no jogo base, então se prepare pra Iceborne. O aumento da saúde é praticamente a única queixa que temos com a expansão - não nos importamos com um desafio constante, mas quando as lutas começam a demorar demais, e gastar muito do seu tempo, isso se torna um problema.

Felizmente, as adições ao combate mantêm até as batalhas dominadas anteriormente surpreendentemente novas. Todos os tipos de armas foram retrabalhados de uma maneira ou de outra. Algumas armas trazem novas mecânicas, Não é o tipo que vai mudar fundamentalmente o combate de Monster Hunter para sempre, mas é uma adição muito agradável e útil.

Um dia da caça, outro do caçador

Como sempre, porém, são os próprios monstros que roubam o show. Iceborne oferece alguns excelentes encontros. Aprender os meandros de novos inimigos é sempre um prazer, e isso é prova de quão brilhantemente equilibrado o sistema de combate do jogo ainda é. Com essa expansão, a equipe de desenvolvimento realmente deixou sua criatividade fluir, levando a alguns confrontos genuinamente memoráveis. Quando você está no auge da batalha, batendo golpe por golpe, galgando seu caminho, com um monstro seriamente irritado na sua frente, existem poucos jogos mais satisfatórios.

E então, quando você acha que a Capcom se superou, a rotina de final de jogo de Iceborne chega, e é genial. Não vamos estragar tudo aqui com spoilers, mas de alguma forma consegue levar o Monster Hunter World para outro nível.

Conclusão

Com tudo o que traz de novo, Iceborne é uma expansão verdadeiramente monstruosa. A Capcom foi além, criando algo que traz uma vida chocante para Monster Hunter World, estabelecendo uma nova referência para a série em termos de pura qualidade. Embora muitas das queixas do jogo base permaneçam, é muito difícil, em última análise, achar defeitos nesta experiência extremamente satisfatória. Iceborne é Monster Hunter no seu melhor absoluto.