fegarusso 24 / 03 / 2020

Quem tem limite é município, esse jogo não

Publisher: Arc System Works
Developer: Cygames, XSEED GamesSegaMarvelous
Gênero: Fighting, RPG (Luta, RPG)
Plataformas: Playstation 4, Microsoft Windows

Diretamente da palma das suas mãos

Uma adaptação para jogo de luta do imensamente popular título para celular, Granblue Fantasy Versus é mais um exemplo brilhante do talento supremo da desenvolvedora Arc System Works. Assim como aconteceu com Dragon Ball FighterZ, o estúdio japonês pegou uma propriedade existente e transformou-a em um título de luta fantástico e altamente competitivo.

Novamente, porém, como o FighterZ, você não precisa praticar horas por dia para aproveitar o jogo, e a curva de aprendizado no Granblue Fantasy Versus é especialmente suave. No seu nível mais fundamental, o Versus é muito fácil de aprender. As listas de movimentos são curtas e objetivas, e a grande maioria das entradas requer muito pouco treino. Além disso, um botão de atalho dedicado - R1 no PlayStation 4 - permite que os jogadores realizem ataques especiais pressionando apenas dois ou três botões ao mesmo tempo.

Até jogadores avançados podem tirar proveito dos atalhos, tecendo-os em combos que, de outra forma, exigiriam movimentos muito mais hábeis. É um sistema simples, mas eficaz, e é equilibrado pelo fato de que ataques especiais são baseados em tempos de recarga. Use uma versão de atalho e terá que esperar mais para poder fazê-lo novamente. Use a versão regular, geralmente completa com um quarto de círculo ou entrada direcional de toque duplo, e a recarga quase nem é perceptível. Já existe um incentivo para melhorar, mesmo que você nunca tenha jogado um jogo de luta antes.

Para todos. De verdade.

Mas não são apenas os controles acessíveis que fazem o Versus apelar para jogadores de todos os níveis. Em termos de design visual e ritmo, é um game incrivelmente limpo, fácil de ler e entender. Onde outros títulos da Arc System Works, como Guilty Gear, BlazBlue e o já mencionado Dragon Ball FighterZ, enfatizam fortemente combos longos e devastadores, o Versus é mais parecido com o Street Fighter. Na sua essência, este é um jogo de luta fundamentado e deliberado. Ainda existem combos para dominar e grandes danos a serem encontrados com as configurações corretas, mas você não estará fazendo malabarismos com seu oponente no canto pela metade da partida para que isso aconteça.

Verdade seja dita, este é provavelmente o jogo de luta mais discreto que a Arc System Works lançou há muito tempo, mas isso certamente não é uma crítica. As partidas no Versus são variadas e gratificantes, sejam disputas de cutucadas cautelosas ou derrotas brutais. Ajuda, é claro, que o controle é ótimo; ataques têm um peso satisfatório e cada personagem é agradavelmente distinto.

Quase acertou em tudo. Quase.

Mas não podemos escrever sobre personagens sem mencionar o tamanho da lista jogável. No lançamento, Granblue Fantasy Versus possui apenas 11 personagens jogáveis, um número que, por si só, não é um grande problema, desde que sejam todos divertidos de usar - e são. A verdadeira questão é que este é um lançamento por preço cheio que já não possui uma, mas duas temporadas de DLC no pipeline. É um modelo que deixa um gosto amargo, o que é uma enorme vergonha, considerando o quão bem trabalhado o jogo é.

Para ser justo, fora da lista de personagens, Versus é um pacote completo. Há um modo arcade bastante padrão que oferece várias opções de dificuldade, um modo versus, um modo de prática e desafios de tutorial para cada lutador no básico. Mas Granblue se afasta de seus pares com seu intrigantemente chamado 'Modo RPG', são batalhas que possuem seu próprio enredo.

O modo RPG é repetitivo em sua estrutura, mas certamente pode mantê-lo ocupado se estiver jogando sozinho. Entre as cenas de diálogo dubladas - em inglês ou japonês - estão os níveis de rolagem lateral que exigem que você derrote todos os tipos de inimigos. De monstros genéricos a grandes chefes ruins, é realmente uma boa maneira de se familiarizar com a sensação do jogo. Também não economiza nos elementos de RPG. Você eleva o nível do seu grupo, coleciona itens na forma de armas diferentes - cujas skins podem ser aplicadas em outros modos - e o modo geralmente despeja missões até você ter completado todas.

Apesar de duvidarmos que os entusiastas de jogos de luta passem tanto tempo no modo RPG, ainda é uma oferta razoavelmente sólida para um jogador (ou dois jogadores) que evoca algumas vibrações bem-vindas do Dragon's Crown Pro. Dito isso, se você está pensando em comprar o Granblue Fantasy Versus apenas pelo seu RPG Mode, esqueça. É bom, mas definitivamente não é expansivo o suficiente para levar um preço de US$ 60. Além disso, telas de carregamento irritantemente longas são muito frequentes.

Divertido e leve.

As chances são de que, se você não estiver trabalhando no modo RPG ou enfrentando um amigo localmente, estará testando suas habilidades online. Depois de explorar algumas partidas introdutórias para determinar sua classificação inicial, você estará livre para criar um lobby, entrar em um lobby ou deixar o jogo encontrar um oponente para você enquanto você aquece os dedos no modo de treinamento. Está tudo bem feito e as partidas acontecem rapidamente, com eventuais erros no netcode. Contra certos oponentes, tivemos rodadas perfeitas, mas a conexão tende a cair de vez em quando, resultando em um lag perceptível. Em geral, o jogo faz bem seu trabalho.

Antes de chegarmos à conclusão, precisamos pelo menos destacar o quão incrível esse jogo é. A Arc System Works sabe lidar muito bem com visuais que chamam e prendem a atenção, e Granblue Fantasy Versus não decepciona. É um título verdadeiramente deslumbrante, repleto de obras de arte originais e animação absolutamente excelente. Até o HUD e os menus são uma delícia de se ver, embora tenhamos encontrado alguns pequenos erros de digitação no diálogo.

Conclusão

A Arc System Works mandou bem de novo. Granblue Fantasy Versus é um jogo de luta com uma sensação fantástica e deslumbrante. Também é incrivelmente acessível, promovendo uma curva de aprendizado impressionante. Este é um jogo bem feito e satisfatório que dá lugar a algumas partidas em ritmo soberbo, e o modo RPG dedicado fornece longevidade adicional se você jogar sozinho. Nossa única crítica real é apontada para a decepcionante lista de personagens do título, que é inicialmente pequena - uma questão agravada pelo fato da DLC já estar em desenvolvimento. Uma nota especialmente azeda que tira um pouco do brilho de uma versão brilhante.