fegarusso 14 / 11 / 2019

Publisher: Skybound Games
Developer: Beamdog
Gênero: RPG
Plataformas: Nintendo Switch, PlayStation 4, Xbox One

Um clássico que nunca morre

Depois de ficar preso no PC junto com o Campo Minado e o PowerPoint durante quase duas décadas, o clássico jogo de RPG Baldur's Gate está finalmente chegando aos consoles para que possa ser jogado enquanto você está sentado no sofá, de pijama, com o controle na mão , exatamente como Deus pretendia.

A história

Um jovem órfão que testemunha a morte de seu gentil pai adotivo nas mãos de um vilão é levado a uma trama nefasta em que o próprio destino do mundo está na balança. Parece a configuração perfeita para um enorme RPG para nós. Ou dois RPGs enormes, por acaso.

The Baldur's Gate: Enhanced Edition Pack é um pacote que traz Baldur's Gate e Baldur's Gate II, juntamente com todos os vários acessórios, penduricalhos e expansões dos jogos. Há tanto conteúdo aqui que você pode deixar o emprego e provavelmente ainda não conseguirá terminar tudo até o Natal. Do ano que vem.

Mas não comece a digitar sua carta de demissão ainda. Baldur's Gate pode ter sido grande em 1998, mas também foi o Semisonic, e agora eles não conseguem emplacar uma música no rádio nem na internet (e eu aposto como você sequer sabe quem são, isso faz com que eu me sinta meio velho no momento...). A grande questão, supomos, é se vale a pena jogar Baldur's Gate pela primeira vez em 2019?

Old but gold ou só old?

Desde que foi lançado originalmente, os vinte anos subsequentes viram muitos jogos inspirados em Baldur's Gate ser lançados, e muitos deles foram criados e, de certa forma, aprimorados, e, portanto, voltar atrás pode fazer você sentir que o jogo é um pouco antiquado . Não há waypoints, o log de missões não é particularmente intuitivo, é difícil diferenciar os NPCs porque muitos deles parecem iguais, navegar no mapa pode ser complicado, e o que você deve fazer às vezes não é tão claro como deveria ser.

Mas não demorou muito para sermos conquistados. Depois de algumas horas, conseguimos nos acostumar com a mentalidade de 1998, e os aspectos mais feios da interface foram equilibrados com personagens charmosos, uma narrativa bem contada e abrangente, exploração recompensadora, uma trilha sonora empolgante e combates desafiadores que nos mantinham alerta.

Fique um pouco e escute

Enquanto você viaja pelo mundo de Baldur's Gate tentando resolver o assassinato de seu pai adotivo, encontrará companheiros de muitas e diversas bussolas éticas, que podem se juntar ao seu grupo e ajudá-lo na batalha, além de oferecer acesso a conjuntos de habilidades que você não pode usar dependendo da classe de personagem que você escolheu. Contrate um ladrão e você pode usá-lo para quebrar trancas, permitindo que você entre em quartos ou abra baús de tesouro. Mas agir de maneira nefasta também pode incomodar os membros mais austeros do seu grupo, e se você passar dos limites, eles podem simplesmente se levantar e sair.

A exploração é frequentemente gratificante, com muitas missões, personagens, inimigos e saques bem fora do caminho convencional. Dedicar seu tempo para procurar todos os cantos de um mapa raramente deixa você a ver navios, e uma das experiências mais divertidas que tivemos com o jogo foram o resultado de tropeçar em uma missão escondida no meio do nada.

Ocasionalmente, à medida que você percorre o mapa, o jogo é interrompido quando o combate é iniciado. A partir daqui, você pode mover seus personagens individualmente ou em grupo para posições mais vantajosas, ou pode escolher ataques ou feitiços para derrotar quem ousou cruzar seu caminho e o desafiar.

Durante suas aventuras, você lutará contra todos os tipos de inimigos, de bestas míticas e fantásticas a idiotas bêbados em tavernas, mas você raramente estará envolvido em uma briga que não oferece pelo menos um desafio moderado. É tenso mesmo que o combate seja baseado em turnos. É difícil e frequentemente implacável.

Como contar uma história de sucesso

Os mais puristas podem zombar da ideia de diminuir o desafio, mas as extensas opções de dificuldade de Baldur's Gate podem ser a chave para o quanto você gosta do jogo. Para veteranos de gênero, a configuração normal oferece um obstáculo suficiente sem ser muito picante, enquanto que se você a colocar na configuração mais alta e difícil, o combate se torna mais duro que ouvir Roberto Carlos em loop. No modo fácil, você terá o "Modo História", que basicamente significa que você não pode morrer e pode aproveitar a narrativa sem ter que se preocupar com as brigas.

Sabendo que os jogos de Baldur's Gate aderem à fantasia de Dungeons & Dragons, a escrita - às vezes - pode parecer levemente datada na maneira como certos personagens são retratados, mas sem dúvidas essa é uma história bem contada e épica do começo ao fim, de ponta a ponta. Você conhecerá um elenco diversificado de personagens, alguns destacados, enquanto outros incompletos, e presenciará as muitas, muitas missões nas quais você estará envolvido, desde salvar uma vila de uma besta sombria e maligna, até resolver um caso de assassinato em série, encontrando-se envenenado e tendo que caçar seu assassino - e o antídoto - antes que seja tarde demais.

Estaríamos dizendo bobagens se alegássemos que vimos todas as facetas desses jogos durante nosso tempo com eles. O primeiro Baldur's Gate é enorme, oferecendo uma infinidade de missões secundárias, personagens, escolhas a serem feitas, saques a serem encontrados e monstros a serem vencidos. Vimos a história até sua conclusão e a consideramos um fio de fantasia satisfatório, mas para pessoas que desejam explorar todos os lugares e encontrar todo segredo, você estará investindo bem mais de sessenta horas. E dependendo do seu nível de imersão, bota "bem mais" nisso.

É conteúdo que você quer?

Baldur's Gate II oferece uma quantidade semelhante de conteúdo e uma narrativa igualmente convincente, enquanto The Siege of Dragonspear é mais curto, mas nós gostamos bastante. Também há outras expansões aqui - The Black Pits e The Black Pits II, que são mais um modo de arena centralizado em combate do que uma história completa, e Throne of Bhaal, que atua como o capítulo final na série de Baldur's Gate - pelo menos até a terceira entrada do game sair. Estamos falando de centenas de horas de conteúdo aqui, e várias listas de troféus e achievements também, para quem gosta de um desafio a mais.

Conclusão

The Baldur's Gate: Enhanced Edition Pack oferece uma incrível relação custo / benefício, com centenas de horas de RPGs distribuídos em dois jogos principais e várias expansões. Embora os jogadores não familiarizados com a série possam achar a apresentação ou a navegação às vezes complicada e um pouco desagradável, a narrativa permanece convincente, os personagens envolventes e o combate desafiador. Mais do que isso, é a primeira oportunidade para os jogadores de console jogarem dois dos melhores RPGs de todos os tempos, e isso não deve ser ignorado. Um conselho: APENAS JOGUEM.