fegarusso 24 / 03 / 2020

Carma, Karma e Calma

Publisher: Neopopcorn
Developer: Neopopcorn
Gênero: Action, RPG, Soulslike, Platformer (Ação, RPG, Souls, Plataforma)
Plataformas: Nintendo Switch, Microsoft Windows

Um jogo de inspiração... em outros jogos

Quase 9 anos após seu lançamento inicial, a influência de Dark Souls está mais forte do que nunca. Sua dificuldade brutal e foco na jogabilidade lenta e metódica tornaram-se itens básicos nos jogos modernos, com alguns jogos inspirando-se no título e outros copiando-o. 3000th Duel é um jogo de ação, que pega muito emprestado de jogos soulslike, com rolagem lateral que é ótimo de jogar com o equilíbrio certo de dificuldades, mas acaba falhando em criar sua própria identidade única.

Você joga como um aventureiro encapuzado, com cabelos brancos impressionantes, olhos roxos penetrantes e uma espada intimidadora. Ao despertar sem memória, você se aventura no ambiente hostil, enfrentando uma vasta gama de monstros, todos lutando para derrotá-lo. A dificuldade de 3000th Duel não é tão implacável quanto a de Dark Souls, ou até Hollow Knight, outra fonte de onde o jogo bebe com vigor, mas certamente também não é fácil. Quando você começa, você tem pouco mais do que sua arma principal em mãos, mas, à medida que avança, terá acesso a mais e mais itens e habilidades mágicas para ajudá-lo ao longo do caminho.

Karma is a bitch

Tomando emprestado da mecânica de Dark Souls, o 3000th Duel usa o 'karma' como seu método de subir de nível. Ao derrotar os inimigos, você ganhará mais karma, e isso poderá ser usado em vários intervalos para aumentar o nível do seu personagem. Você pode gastar seu karma em vários atributos, como vitalidade ou força, e o menu utilizado para distribuir essas atualizações será muito familiar para os fãs da franquia da From Software. É claro que, se você morrer a qualquer momento, perderá temporariamente seu karma, mas o jogo lhe dará a oportunidade de recuperá-lo se você voltar ao seu local de morte e destruir uma esfera flutuante que abriga seu karma perdido. A esfera pode machucá-lo se você deixar, mas apenas 2 ou 3 golpes decentes com sua espada garantirão que você recupere seu poder perdido. Apenas tente não morrer de novo antes de recuperá-lo, caso contrário, a esfera, e seu poder acumulado e não utilizado, se irão para sempre.

A jogabilidade geral é bastante simples e parece muito com um Metroidvania comum. Você estará pulando pelas plataformas e usando sua arma com um simples toque em botão, nada complexo. No início do jogo, você também ganhará a capacidade de se deformar por distâncias curtas, o que é efetivamente uma maneira útil de evitar ataques inimigos. Você encontrará mais e mais armas à medida que avança no jogo, é claro, junto com acessórios que aumentarão certas habilidades e atributos. No começo, pode parecer um pouco complicado, mas à medida que você ganha mais habilidades, o jogo se abre muito mais, e em breve você estará gostando da ideia de explorar todos os cantos e recantos, destruindo qualquer inimigo que se atreva a ficar de pé. No teu caminho.

Calma nas habilidades

Para ajudá-lo ainda mais em sua jornada, o jogo implementa um sistema de progressão bastante abrangente em forma de grade. Você pode gastar pontos em quaisquer vantagens disponíveis no momento, mas só pode percorrer a grade por caminhos específicos. É importante continuar na tela de progressão em intervalos regulares para desbloquear novas vantagens, pois elas serão vitais para tornar a exploração das masmorras e cavernas ainda mais gerenciáveis. O jogo também é bastante generoso na distribuição de pontos e carma, então você nunca sentirá que precisa se esforçar demais para subir de nível ou desbloquear novas habilidades.

É claro que os momentos mais memoráveis ​​de 3000th Duel ocorrem na forma de inúmeros encontros com chefes. Isso pode ser incrivelmente intimidador na sua primeira tentativa, mas, como todos os bons títulos de ação, você aprenderá rapidamente os movimentos deles e adaptará sua abordagem de acordo. Derrotá-los concede a você um pedaço decente de karma, e felizmente o jogo sempre fornecerá um ponto de salvamento útil após cada chefe. Como tal, o jogo nunca parece tão desafiador quanto alguns gostariam, mas é uma alternativa muito mais acessível a um jogo que beba da fecunda fonte de Dark Souls.

Gráficos não chamam a atenção

Em termos de gráficos, o jogo é um pouco perdido. Parece útil o suficiente, mas o estilo artístico certamente carece de personalidade e talento. Os inimigos são criaturas familiares, como esqueletos ou lobos, e os ambientes, em particular, parecem bastante monótonos, com cores suaves e uma distinta falta de variedade. Para amenizar esse golpe, no entanto, o desempenho geralmente é muito sólido, e a taxa de quadros permanece suave o tempo todo, mesmo durante os encontros mais agitados do jogo.

Para ser sincero, você provavelmente não estará interessado neste jogo por seus gráficos. A jogabilidade é incrivelmente satisfatória, e o jogo mantém você viciado ao introduzir novos itens, chefes e áreas em ritmo decente, garantindo que você nunca se sinta entediado. Pode não ser particularmente único, mas é uma visão adorável da fórmula 'Souls' que entende exatamente o que a torna tão especial.

Conclusão

3000th Duel é um Metroidvania altamente agradável, que alguns argumentariam emprestar um pouco demais de Dark Souls e Hollow Knight. Com um combate envolvente reforçado por muitas armas desbloqueáveis, um sistema de progressão decente e algumas lutas de chefes verdadeiramente memoráveis, o game merece destaque entre os muitos exemplos do gênero atualmente disponíveis no Switch, mesmo que não faça o suficiente para ser verdadeiramente único. Ainda assim, se você gosta de um bom adventure, um metroidvania de boa jogabilidade e ainda curte um jogo no melhor estilo Souls, irá gostar bastante deste título da Neopopcorn.