fegarusso 20 / 08 / 2020

Dave Shar (Rash), George Pie (Pimple) e Morgan Ziegler (Zitz) estão de volta!

Publisher: Rare, Xbox Game Studios
Developer: Dlala Studios, Rare
Gênero: Beat 'em up
Plataformas: Xbox One, Microsoft Windows

O clássico, reinventado

Seremos os primeiros a admitir que os trailers do Remake de Battletoads da Dlala Studios encheram nossos olhos, mas claro, trouxeram desconfiança.

Battletoads é uma série icônica que perdura por muitas gerações: os jogadores mais velhos se lembram de jogá-la e se divertir por causa (ou apesar) de sua extrema dificuldade, enquanto os jogadores mais jovens abraçaram essa notoriedade e a tornaram parte da cultura de memes. Trazer de volta o que agora é uma série quase mítica sempre é uma tarefa complicada. Seria como fazer um novo Tartarugas Ninja (que nenhum deu certo, em efetivo, depois dos de Arcade dos 16 bits), um novo Chrono Trigger ou um novo Mario... não pera... esse nunca muda muito e sempre dá certo...

Com alívio, estamos felizes em relatar que o que estávamos testemunhando era basicamente o caso de trailers ruins e que pouco revelavam, em vez de um jogo ruim: o produto final é uma aventura genuinamente hilária que relembra e menciona a todo momento a história da série, o que é muito bem vindo para os jogadores com background, mas é também muito próprio que não exclui de modo algum os novos players. Melhor isso que um trailer ótimo e um produto final do nível Esquadrão Suicida.

O enredo alcança os Battletoads: Zitz, Rash e Pimple (aposto que você não sabia o nome deles até ler no nosso título lá em cima, né? PlayerSelect é cultura, rapá!) quando eles descobrem que nos últimos 26 anos eles não foram realmente super-heróis divinos, mas em vez disso, ficaram presos em um simulador de fantasia em um enorme bunker. Quando eles são resgatados e emergem do bunker, eles percebem que não são mais famosos e precisam recorrer a trabalhos menos glamorosos, como suporte de TI, massagista e apoio de um personagem em uma convenção de games retrô.

Os Toads descobrem que sua antiga inimiga, a Dark Queen, vive a apenas um passeio de turbo-bike de distância, e decidem que se eles puderem encontrá-la e derrotá-la novamente, isso pode ser o suficiente para torná-los famosos no mundo real novamente. Naturalmente, não é tão simples assim.

Como em seus predecessores, a maioria dos estágios de Battletoads são beat 'em up, onde os jogadores tiram cinquenta tons de roxo de qualquer inimigo infeliz o suficiente para ficar no caminho deles. Até três jogadores podem participar no game no couch co-op (aquele coperativo com o amiguinho sentado no sofá de casa) ou jogadores solo podem assumir a aventura por conta própria sem problema algum, valendo-se dos três Toads.

Joguem solo ou divida o sofá

O modo single-player permite alternar entre os Toads à vontade usando o D-Pad. Se um morrer, eles serão automaticamente trocados por outro, e seu ícone receberá uma contagem regressiva que determina quando eles podem ser chamados de volta a ação novamente. Se o seu Battletoad morrer enquanto seus outros dois parceiros ainda estão se recuperando, você precisará voltar para um checkpoint (felizmente, eles são distribuídos de forma bastante generosa, e ainda tem gente fazendo review e reclamando da dificuldade. Queria ver jogar os jogos antigos).

O combate é divertido, embora um pouco limitado. Você está armado com três botões de ataque: um ataque rápido (perfeito para combos), um ataque lançador (que lança os inimigos no ar) e um ataque mais poderoso. O último pode ser feito em um único ataque forte que pode atordoar os inimigos (mesmo aqueles que estão bloqueando), ou pode ser adicionado ao final dos combos para uma finalização poderosa e icônica.

No estilo típico de Battletoads, muitos desses ataques fazem seu Sapo se transformar em uma forma diferente para um efeito cômico. Pimple pode se transformar em um trem de carga, por exemplo, enquanto Zitz pode pular no ar e se transformar em uma furadeira pneumática para atacar os inimigos abaixo dele e Rash (o curinga do grupo) pode transformar sua mão em uma galinha gigante de borracha. Embora esses movimentos sejam divertidos, cada conjunto de movimentos geral dos Toad não é enorme, então você vai tirar o máximo proveito do jogo alternando regularmente seus Toads e diversificando seus movimentos dessa forma (parte da nota que você recebe no nível depende dos toads que você usa).

A traumática turbo-bike voltou.

O jogo não consiste apenas em fases de beat ‘em up, no entanto. Há também alguns estágios baseados em veículos, como um passeio de turbo-bike - que é jogado de uma perspectiva atrás do sapo e não é tão difícil quanto era antigamente - e um outro que... ahn... vamos deixar pra sua surpresa. Essa é uma boa mudança de ritmo e também fornece pontos de verificação regulares para não torná-los muito frustrantes.

Além de tudo isso, há mais mini-estágios cômicos também, que às vezes parecem que estão lá apenas para fazer você rir. Os trabalhos braçais perto do início do jogo arrancaram uma boa gargalhada, assim como a estranha nova abordagem sobre pedra-papel-tesoura que ocorre no segundo dos quatro atos do jogo. Nenhum desses "níveis" menores é particularmente desgastante, eles são muito bem-vindos e reforçam ainda mais a tolice do jogo.

É esse senso de humor que leva o Battletoads adiante quando os jogos mais sérios podem começar a parecer um pouco repetitivos. Com um trio de escritores cujo trabalho incluiu nomes como Rick & Morty e Titio Avô, este não é um jogo difícil e é legitimamente engraçado com diálogos que não não soariam deslocados em um programa do Adult Swim ou Cartoon Network.

Humor besteirol na medida

Pegue o primeiro chefe, por exemplo: um porco gigante chamado Porkshank que parece uma versão suína de Bebop e Rocksteady das Tartarugas Ninja. Depois de fugir de você algumas vezes ao longo dos primeiros estágios, você finalmente consegue derrotá-lo no final do primeiro Ato, momento em que ele desaparece, dizendo: "E então eu finalmente passo para a vida após a morte." Então, após uma pausa, você ouve a voz de seu espírito gritando: "Espere … não há nada aqui. FAÇA O MÁXIMO COM O TEMPO QUE VOCÊ TEEEEEEEMMMMMMM. ”

Em termos de apresentação, então, não há reclamações. É bem escrito, parece lindo (como você pode ver pelas imagens) e a música é uma coleção de riffs de rock. A única outra coisa que pode preocupar algumas pessoas com base no que já dissemos acima é o nível de dificuldade. Não se preocupe: Battletoads tem três configurações de dificuldade distintas que fazem uma diferença legítima em quão difícil você deseja que o jogo seja.

Os fãs mais radicais do original vão querer aumentar a dificuldade para a configuração mais alta, embora seja importante ter em mente que as seções de beat 'em up estão significativamente mais populadas do que costumavam ser e em dificuldades maiores pode ser complicado manter o controle de todos os ataques de projéteis sendo lançados ao redor: então a gente aconselha ter cuidado para não se frustrar, porque a dificuldade padrão já será um bom desafio para a maioria dos jogadores.

Sejam bem vindos, novos fãs

Enquanto isso, se você é novo na série, há muitas maneiras de tornar a experiência mais fácil para você, desde o nível de dificuldade mais baixo até a opção de ativar a invencibilidade para certas seções se você morrer muitas vezes. Os puristas torcerão o nariz para isso, mas não se preocupe: essas opções não são para você, deixe as pessoas que as querem desfrutar delas.

Existem outros problemas que podem incomodar alguns jogadores. Certos estágios são um pouco longos demais e podem parecer um pouco árduos: embora o combate seja geralmente divertido, em um ou dois níveis às vezes parecem que você está apenas batendo em um monte de inimigos, andando alguns metros para a direita e lutando contra todos de novo, e assim por diante até chegar ao fim.

Há também uma série regular de quebra-cabeças que precisam ser resolvidos para abrir portas. Eles não são particularmente divertidos e embora tenham sido aparentemente projetados para interromper a ação, a realidade é que, em vez disso, frustram o player, porque a maioria dos jogadores comprou o jogo e não quer necessariamente que a ação seja interrompida.

Mas vale dizer que o bom supera de longe o ruim aqui, e o resultado é um jogo que mudou completamente as nossas expectativas. Fique tranquilo, os Battletoads estão de volta, e agora que eles estão aqui, esperamos que não seja a última vez que vamos ouvir falar deles.

Conclusão

Battletoads é sem dúvida um dos jogos mais engraçados desta geração, e é um beat 'em up bastante bacana. Tem uma calmaria ocasional quando as coisas começam a ficar um pouco repetitivas, mas em geral é uma experiência extremamente divertida e vale a pena seu tempo. Se você não tem medinho de dificuldade e não é um player nutella que dá rage pra tudo, jogue. Se é, desista dos videogames e vá procurar ajuda psicológica.