Análise de Games

The Messenger – Uma dádiva dos ninjas!

Sistema: Playstation 4/ Nintendo Switch/ PC
Editor: Devolver Digital
Desenvolvedor: Sabotage

Diga o que quiser sobre a atual onipresença dos jogos indies side scrollers, com pixel art.

Realmente temos uma enxurrada de games do tipo entrando dia a dia no mercado, mas a verdade é que, quando bem feitos, eles são brilhantes. Há um punhado de bons exemplos do gênero, como Shovel Knight, Celeste e Freedom Planet, mas o The Messenger pode ser o mais fácil de recomendar àquele amigo. Este jogo de plataforma, inspirado em Ninja Gaiden, é
um pacote bem completo – uma história envolvente, apresentação fantástica e jogabilidade extremamente forte e altamente apelativa.

Cenários lindos e jogabilidade precisa são marcas do game

Go Ninja!

Você joga como um jovem ninja vivendo em um assentamento no extremo oeste de uma ilha devastada por demônios. Quando a ameaça vem à tona, um grande herói vem para salvar o dia, mas também lhe encarrega de carregar um pergaminho até o pico da montanha, bem ao leste. Com esse objetivo em mente, você parte, mas a história é muito mais profunda do que você imagina, com algumas surpresas e reviravoltas apresentadas com muito estilo e humor.

O jogo mostra personalidade desde o início, e isso se resume a uma combinação de coisas. Como mencionado, a história é ótima; sua jornada é cheia de grandes momentos e eles são tratados com a importância devida, mas as piadas autoconscientes e as piadas com a quebra constante da quarta parede trazem humor quando a ação é menos presente. Junte a tudo isso uma impecável apresentação do game em pixel ser que, por motivos que não diremos aqui, você verá em estilos de 8 e 16 bits, geralmente em rápida sucessão, ambos muito bem realizados. Esse também é o caso da música, com duas versões distintas de cada faixa, igualmente cativantes, e que variam juntamente com os pixels e sua taxa de bits.

Jogabilidade de primeira linha

Mas o verdadeiro atrativo aqui é a jogabilidade. Sua única habilidade no início do jogo é essencialmente um segundo salto obtido ao acertar um inimigo ou uma lanterna no ar. É uma boa idéia que apresenta alguns desafios de plataforma um pouco mais complexos por si só, mas não demora muito para que seu moveset seja expandido. Você poderá executar rapidamente saltos de parede, usar projéteis inimigos para ganhar mais altura, lançar shurikens e muito mais. Você coletará os Fragmentos do Tempo enquanto explora e derrota os demônios, e pode gastá-los na loja para desbloquear vários aprimoramentos. É tudo muito coeso, e o lojista sempre tem algum diálogo divertido, melhorando ainda mais a experiência.

O que é impressionante é como o jogo gradualmente se abre à medida que você avança.

Novamente, não vamos dar spoilers, mas quando você pensa que está chegando à conclusão da sua jornada, tudo fica mais difícil – a história, a árvore de habilidades e até mesmo o mapa do mundo se abrem. The Messenger é um título surpreendentemente grande.

Parece Ninja Gaiden, mas é mais rápido e moderno

Mas nem tudo são flores

Um aspecto que alguns jogadores podem não gostar é a quantidade de retornos a áreas anteriormente já exploradas, o que acontece mais tarde no jogo. Inicialmente, é animador ver as áreas que você passou há algumas horas reimaginadas em uma nova taxa de bits especialmente porque os dois estilos também abrem e fecham certos caminhos, dando a você mais para explorar. No entanto, chega um ponto em que começa a ficar um pouco maçante.

Elementos do design do jogo tornam relativamente fácil viajar de um canto ao outro, mas há certamente um excesso nas idas e vindas. No entanto, a ação é tão responsiva e satisfatória que você pode pular alegremente e atravessar a ilha por horas sem que isso se torne efetivamente cansativo. Os controles são precisos, o jogo ambicioso, a história é ótima e não houveram bugs ou quedas de framerate durante nossa experiência.

Chefes bacanas, boa taxa de dificuldade e muito bom humor marcam presença

Conclusão

The Messenger é um jogo de ação em plataforma que equilibra seu estilo retrô com toques modernos e controles brilhantemente responsivos. Com uma escrita de qualidade, misturando ação, humor, controles, uma vasta gama de habilidades e algumas inovações de forma magistral, O game não decepciona. Talvez se torne um pouco maçante no final, principalmente enquanto você busca os últimos colecionáveis, mas, em geral, é bem divertido.

Os fãs de jogos de ação 2D devem se divertir bastante com este game. The Messenger é uma mensagem que ficamos felizes em passar pra frente.