PlayerCast

PlayerCast #199 – Jogo da vida!

Chegamos com mais um PlayerCast, dessa vez para falar dos jogos favoritos da nossa vida!

Junte-se à Andrews Reis, Almir BrancoRafael Rosa, Victor Andelocci e Natália Mattos, para refletir os motivos que fazem cada jogo ser único nas nossas vidas! Ouça e descubra os jogos da vida de cada um!

Arte da vitrine: Victor Andelocci
Edição de áudio: Rafael Rosa

Participe do Grupo de Ouvintes do Player Select!
Feed do Player Select:
  • Acesse o Feed do Player Select
  • Nos acompanhe pelo iTunes
Emails:
Redes Sociais:
  • Diego C.

    Meu jogo da vida é Chrono Cross, Chrono Trigger ficando 0.1 pontos atrás pelo simples fato de ter jogado o Cross primeiro. É um jogo lindo, com uma trilha sonora fantástica.
    Concordo que é difícil tentar replicar a experiência com JRPGs novos mas fica a dica de Ni No Kuni, um jogo recente que tem muito do espírito dos RPGs clássicos.

    Parabéns pelo cast pessoal!

  • Felipe Pimentel

    Excelente cast, amigos!!!

    Fiquei muito feliz de ver Mass Effect 2 e Dark Souls (mesmo que o 3) sendo mencionados <3

    Como a Nat falou sobre a dificuldade e a superação do desafio de Dark Souls na visão de um iniciante, vou deixar uma recomendação de uma série de vídeos do Youtube com uma menina chamada Kay, em que ela joga DS do início ao fim sem qualquer tipo de orientação a respeito do progresso do jogo e é algo lindo de se ver e é um tapa na cara de quem diz que o jogo não se explica e/ou não tem história. Ela deixa claro no início que não tinha qualquer familiaridade com jogos do tipo ou mesmo com o simples fato de usar um controle e acaba sendo bem legal acompanhar a sua evolução com o passar do tempo. Segue o link:

    https://www.youtube.com/playlist?list=PLFPEDTXyQKoNbqs8NEkKbObhIGrVmRhxT

    E o papo de vcs sobre Chrono Trigger e sobre sua "sequência" Chrono Cross não ter a mesma magia me fez pensar sobre o meu jogo da vida, que é Portal 2: uma sequência em que eu não esperava a mesma magia do primeiro e fui bastante surpreendido do início ao fim (se fizerem um segundo programa de jogos da vida, me convidem que eu falo mais a respeito =P)

    Um abraço pra todos e até mais! o/

  • João Marcos Silva

    Jogo da minha vida sempre será Metal Gear, foi com ele que começei a aperfeiçoar meu inglês e ainda é o melhor jogo de PS1 na minha opinião

  • Se for pra falar de um jogo só, fico com “To The Moon”. Ok, eu sei, a parte jogo mesmo é fraca etc etc. Mas a história é a que mais me marcou. É o jogo que eu uso como exemplo pras pessoas que não tem familiaridade com videogame pra dar um contraponto ao que elas normalmente veem sobre a mídia. É o jogo que me emociona quase sempre que falo dele. É o jogo que, mesmo sendo um jogo fraco, me cativou mais do que tantos outros que gosto, como “Brothers”, “Journey”, franquia Fire Emblem, “Gone Home”, “Valiant Hearts” e vários JRPGs que joguei. “To The Moon” foi um dos primeiros jogos que peguei logo que voltei a jogar videogame e vou leva-lo pra minha vida. “To The Moon” me liga a pessoas. Ele foi presente de um amigo querido, com quem não tenho tanto contato, mas é sempre bom quando nos falamos. É de “To The Moon” o presente mais lindo que ganhei do meu namorado (ele me deu a caixinha de música e eu choro toda vez que a ouço). Tem alguma coisa muito mágica nesse jogo. Pq só algo além do que consigo racionalizar consegue explicar o quanto ele me toca. História, músicas, um pouco a sensação nostálgica pela cara de SNES… Está entre as melhores experiências que tive até hoje (mesmo sendo um jogo fraco – e eu ODEIO a parte dos cavalos).