PlayerCast

PlayerCast #130: BORA JOGAR – menos o Marlos

Sejam bem vindos ao PlayerCast. Vamos a mais um BORA JOGAR onde falamos do mais esperado game e do ano: The Witcher 3 e de muitos outros jogos e ainda respondemos suas perguntas.

Daniel “Danlost”, Almir “Branco” e Francisco Miller irão contar suas experiências com esse grande jogo e Marlos Sanuto vai “chupar o dedo” por que ficou de fora dessa.

Sorteio camisa The Witcher 3:

Iremos sortear uma camisa exclusiva do game The Witcher 3 para quem comentar na publicação deste episódio e se inscrever no nosso canal do Youtube

 

Comentado nesse Episódio:

ARTE DA VITRINE: Almir Tadeu

 

Feed o Player Cast:

 

Curta nossa página do Facebook:

 

Twitter:

 

Emails:

 

  • Jota Branded

    First!

    E eu quero a camisa!

    • danlost

      Comentario fora do sorteio 😀

      • Jota Branded

        tá tá… vou comentar uma parada melhor! Perai!

  • Jota Branded

    Olá pessoas, bem estou eu aqui outra vez sem o "First" pra concorrer a camisa do The Witcher 3, mas nem é isso que venho comentar nessa postagem peculiar, venho dizer também que estou jogando algumas coisas interessantes.
    Primeiramente The Witcher 3 que de começo me decepcionou bastante em questão de mundo aberto, não sei vocês, mas peguei a versão do PS4 e os pop-out e a queda de frames anda me incomodando tanto que até me desanima de seguir as quests, mas de longe é um jogo muito bem trabalhado pela CD Project, até agora ainda tenho preferencia pelo 2, porque ele tem um arco muito mais criativo e bem mais elaborado!
    Além do sistema de Craft que deu uma piorada bizonha do 2 para o 3, não entendi o que fizeram ali…
    Outra coisa que joguei por 1 hora por putaria da Nintendo foi Demo do Splatoon, a tal nova franquia de lulas que nadam em tinta, que por essa uma hora foi o suficiente para conseguir me vender o jogo. É muito frenetico, despojado e ao mesmo tempo estranho. A Jogabilidade é fluida pra caramba, parece que tu tá escorregando em manteiga de tão precisa e fluida que é o jogo, além da direção de som do jogo ser fascinante! Pena que tá 60 estatuas da liberdade… Vou esperar abaixar um pouquinho o preço pra adiquir essa belezura!

    Também joguei Fire Emblem Awakening, mas esse merece um post em especial, não ficava tão tocado por personagens desde Mother 3 e The Last of Us.
    Ahhh e peguei emprestado The Order, é uma merda mesmo.

    Obs: Agora a camisa Vem!!!!!
    Obs: Valeu pelos parabéns ao Gohan, ele ri quando ouve a voz do Marlos quando estou dirigindo e ouvindo o Podcast, sei lá porque!

  • Luiz Henrique

    Meu deus joguem os games anteriores da franquia o The Witcher o 1 & 2 assim vocês vão intender bastante os acontecimentos do terceiro jogo porque assim como Mass Effect da pra passar o save game do 1 para 2 e do dois para o três, porque os jogos da série The Witcher também tem um sistema de escolhas na historia do jogo assim como Mass Effect e Dragon Age.

  • Luiz Henrique

    Muitas pessoas reclamam do combate do primeiro jogo mas elas não intendem que o sistema de combate do primeiro game é mais tático e menos action mas depois de um certo tempo da pra se acostumar já no segundo game o The Wticher 2 eles optam por um sistema de jogabilidade de combate mais action com movimentos mais dinâmicos parecendo com um Hack and slash mas não se enganem porque ainda requer muita estratégia para combater os inimigos como o rolamento e a defesa junto com as magias também se não você acaba morrendo com facilidade.

  • Trevan

    Série The Witcher: tudo o que você precisa saber da história.

    Baseado nos livros do escritor polonês Andrzej Sapkowski e produzido pela CD Projekt RED desde 2006, a série de videogames The Witcher ganhou muito espaço nos últimos anos e vem deixado muitas pessoas surpresas e ansiosas desde a revelação do último título da franquia, The Witcher 3: Wild Hunt. Tendo marcado e conquistado fãs por todas as partes do mundo, a série narra a história de Geralt de Rívia, um bruxo ou bruxeiro que sempre prefere por manter a neutralidade diante de escolhas e que possui o velho hábito do heroísmo, apesar de com ele vir seu preço.

    Como muitas pessoas das que estão interessadas nunca jogaram nenhum dos jogos anteriores ou leram os livros, estarei explicando alguns dos detalhes de localidades, personagens e o que você deve esperar em termos de história. E sim, como a série de jogos se passa após os livros, o texto entrega muito da história dos dois, então esteja avisado e prossiga com cautela.

    Atenção: Spoilers a seguir!
    O que são os bruxos/bruxeiros?

    Tirarei um trecho do Tempo do Desprezo, quarto livro da série:

    "Bruxeiros – Denominação dada a bruxos entre os nortelungos (v.), casta de sacerdotes-guerreiros elitista e secreta, provavelmente uma facção de druidas (v.). Dotados, segundo a crendice popular, de forças mágicas e capacidades sobre-humanas, os bruxeiros enfrentavam maus espíritos, monstros e toda espécie de forças do mal. De fato, em virtude de sua maestria no manejo de armas, eram usados pelos governantes do Norte nas lutas intertribais. Uma vez em combate, os bruxeiros entravam num transe provocado, acredita-se, por hipnose ou ervas alucinatórias, lutando com cega energia e totalmente insensíveis a dor ou até graves ferimentos, o que reforçava a crença em seus poderes sobrenaturais. A teoria segundo a qual os bruxeiros seriam fruto de mutações ou de engenharia genética nunca foi comprovada. Os bruxeiros figuram como heróis em diversas lendas dos nortelungos (v. F. Delannoy, Mitos e lendas dos povos do Norte)."
    Effenberg e Talbot,
    Encyclopaedia Maxima Mundi, Volume XV

    Então, os "bruxeiros" são basicamente seres altamente treinados na arte da espada, alquimia e magias básicas (sinais), que possuem, durante seu treinamento, uma dieta à base de ervas que ajudam a melhorar o seu desempenho e mudam a estrutura do seu corpo. Essas ervas fazem com que o corpo fique mais resistente, sentidos ficam mais aguçados e a tolerância a elixires que normalmente seriam mortais a humanos, cresce. Porém, essas mutações os deixam estéreis, para que as mudanças genéticas não sejam passadas adiante. E são esses elixires e poções que os bruxeiros usam para caçar os monstros mais perigosos que ameaçam reis e camponeses: é possível enxergar na mais completa escuridão, adquirir uma audição e reflexo sobre-humanos, resistência a dor e regeneração, e a lista continua.

    Entretando, eles são uma raça em decadência, pois, temendo sua força, muitos bruxeiros foram mortos em conspirações ou em exercício da sua função. E, já que apenas poucos dentre eles sabem o segredo das ervas que os fazem o que são, viraram figuras raras. Mas não pense que são tratados como heróis ou agem como tal, a maior parte das pessoas os tratam como monstros ou mercenários, pois possuem habilidades e aparência sobre-humana, o que instiga, na maior parte das vezes, medo.

  • Trevan

    E onde se passa?

    Primeiramente, vamos entender as regiões e locais em que se passam a trama: o Norte é composto por vários reinos que são vitais aos conflitos políticos que se passam durante os jogos, os mais importantes são Aedirn, Cintra, Kaedwen, Kovir e Poviss, Líria e Rívia, Redânia, Temeria e as ilhas Skellige. Há ainda outros vários reinos dentre essa região nortenha, mas a importância deles não é tão grande quanto a dos citados, apesar de exercerem alguma influência. Para o sul está apenas o Império de Nilfgaard. Vale lembrar que Kaer Morhen é uma fortaleza de treinamento dos bruxos.

    Os seus reis são Demawend de Aedirn, Henselt de Kaedwen, Radovid de Redânia (durante os livros é Vizimir), Foltest de Temeria, Esterad Thyssen da Casa Thyssen de Kovir e Poviss, Rainha Meve de Líria e Rívia e Cintra sendo comandada pelo Imperador Emhyr Var Emreis de Nilfgaard, antes de ser ocupada era comandada pela rainha Calanthe de Cintra, a leoa de Cintra.

    Mas, por que estou te dizendo tantos nomes e localidades? Porque os reinos e seus senhores desempenham papéis muito importantes durante a trama dos jogos e livros. The Witcher não é apenas sobre seres fantásticos, mas em grande parte sobre política, similar aos jogos de poder de Game of Thrones. Então, em algum momento enquanto joga, irá ouvir ou ler alguns desses nomes.

    O primeiro jogo da série se passa apenas em Vizima (capital de Temeria) e suas redondezas. Já o segundo se passa em Temeria (La Valette Castle), Aedirn (Vergen e Flotsam) e por último, Loc Muinne.

    eralt de Rívia: é o bruxo conhecido como Gwynbleidd, que significa "o lobo branco" em língua antiga (élfica). Protagonista da série e dado como o mais conhecido dentre todos os bruxos, Geralt tem uma sede natural de ajudar os que estão com problemas e aceita trabalhos que mal pagam o curativo de suas feridas. Não é meramente um mercenário, como muitos gostam de chamar os bruxos, e preza pela qualidade de seus trabalhos, além de possuir uma moral e código que não o deixam agir de qualquer maneira. Foi treinado em Kaer Morhen e, ao tomar os mutagênicos que o transformaram em bruxo, ganhou seus cabelos brancos.

    Ele é dado como morto durante o massacre de Rívia ao sofrer um pogrom e Triss Merigold e Zoltan Chivay testemunham sua morte e dizem que o corpo nunca foi encontrado. Tempos depois, Geralt é encontrado e levado para Kaer Morhen sem memórias de seu passado. Nos acontecimentos do primeiro jogo, Geralt acaba de ser encontrado e está buscando recuperar sua memória e os artigos roubados de Kaer Morhen durante uma invasão.

    Yennefer de Vengerberg: amante de Geralt e membro do conselho de magos, é uma mulher de belos cachos negros e presença intimidadora, sendo conhecida por sua imutável e indescritível beleza. É uma personagem vital para a trama do livro. Seu principal papel é treinar a jovem Cirilla nas artes da magia e também agir como uma figura materna. Sentimento esse evidenciado, principalmente, por sua obsessão em engravidar, coisa que por ser maga não pode, pois a maioria dos magos são estéreis. Era também conselheira imperial para o Rei Demawend de Aedirn. Geralt, por não ter memória do passado, não se lembra dela e nem a encontra durante os eventos do primeiro até o fim do segundo jogo. Vale lembrar que Yennefer, até então, também perdeu sua memória.

    Triss Merigold: uma maga de belos cabelos castanhos acobreados que mantém um relacionamento próximo de Geralt e Yennefer. É interesse romântico de Geralt durante os dois primeiros jogos e potencialmente no terceiro. Porém, nunca foi a paixão do bruxo, lugar esse ocupado por Yennefer. Durante os jogos, Triss ajuda na recuperação das memórias de Geralt e tem um papel bem importante no segundo jogo. Vale lembrar que ela faz parte do conselho real de Foltest de Temeria.

  • Trevan

    Princesa Cirilla Fiona Elen Riannon, a leoazinha de Cintra: É a filha da princesa Pavetta de Cintra e Duny, de linhagem nilfgaardiana. É ligada a Geralt pelo destino como recompensa, quando resolve a maldição que deixava Duny com aparência de ouriço. Ciri é o prêmio do bruxo ao pedir "aquilo que você tem e não sabe" (lei da surpresa) para Duny, que acaba sendo a criança que Pavetta carrega em sua barriga. Após dizer que, futuramente, irá aparecer para reclamar seu direito pela criança, o bruxo acaba encontrando ela várias vezes ao acaso e se apega à garota, dando evidência ao destino dos dois, isso quando Geralt ainda não sabia quem era a criança.

    Ao ter desistido de Ciri após descobrir que era menina e que assim não poderia se tornar um bruxo e seu pupilo, Geralt deixa a menina com a família, pois não tinha certeza de que seria útil levá-la. Após a queda de Cintra para o Império de Nilfgaard, Ciri, que estava sob os cuidados da avó Rainha Calanthe (Duny e Pavetta morrem em um acidente no navio em que estavam durante uma tempestade), desaparece e é depois encontrada pelo bruxo, novamente, por obra do destino. Só que dessa vez, Geralt resolve finalmente cuidar dela, pois vê de vez que estão ligados de verdade.

    Ciri então é treinada na arte da espada e conhecimento dos bruxos em Kaer Morhen por Geralt e, logo depois por Triss (por pouco tempo, pois nota que não está apta para o trabalho) e Yennefer, que a ensina os básicos da magia e como controlar o seu poder de fonte (uma pessoa que já nasce com grande poder mágico), além de ser uma criança de sangue antigo. Ciri então, depois do treinamento com Yennefer e Geralt, descobre que tem um poder excepcional, bem maior do que o esperado. Cirilla some devido aos eventos do fim dos livros e agora retornou misteriosamente.

    Princesa Cirilla Fiona Elen Riannon, a leoazinha de Cintra: É a filha da princesa Pavetta de Cintra e Duny, de linhagem nilfgaardiana. É ligada a Geralt pelo destino como recompensa, quando resolve a maldição que deixava Duny com aparência de ouriço. Ciri é o prêmio do bruxo ao pedir "aquilo que você tem e não sabe" (lei da surpresa) para Duny, que acaba sendo a criança que Pavetta carrega em sua barriga. Após dizer que, futuramente, irá aparecer para reclamar seu direito pela criança, o bruxo acaba encontrando ela várias vezes ao acaso e se apega à garota, dando evidência ao destino dos dois, isso quando Geralt ainda não sabia quem era a criança.

    Ao ter desistido de Ciri após descobrir que era menina e que assim não poderia se tornar um bruxo e seu pupilo, Geralt deixa a menina com a família, pois não tinha certeza de que seria útil levá-la. Após a queda de Cintra para o Império de Nilfgaard, Ciri, que estava sob os cuidados da avó Rainha Calanthe (Duny e Pavetta morrem em um acidente no navio em que estavam durante uma tempestade), desaparece e é depois encontrada pelo bruxo, novamente, por obra do destino. Só que dessa vez, Geralt resolve finalmente cuidar dela, pois vê de vez que estão ligados de verdade.

    Ciri então é treinada na arte da espada e conhecimento dos bruxos em Kaer Morhen por Geralt e, logo depois por Triss (por pouco tempo, pois nota que não está apta para o trabalho) e Yennefer, que a ensina os básicos da magia e como controlar o seu poder de fonte (uma pessoa que já nasce com grande poder mágico), além de ser uma criança de sangue antigo. Ciri então, depois do treinamento com Yennefer e Geralt, descobre que tem um poder excepcional, bem maior do que o esperado. Cirilla some devido aos eventos do fim dos livros e agora retornou misteriosamente.

    The Wild Hunt: A Perseguição Selvagem (de acordo com a publicação brasileira dos livros) é um grupo de espectros que são presságio de guerras e desastres, ou seja, quando eles são vistos, coisa ruim vai acontecer. Chamados de Aen Elle na língua antiga, possuem o ínfimo poder de atravessar dimensões e têm o hábito de raptar pessoas para se juntarem a sua cavalgada mórbida.

    É dito no segundo jogo que, em algum momento, tanto Geralt quanto Yennefer foram sequestrados pela Perseguição Selvagem, mas lá vemos eles novamente nos jogos. Coincidência? Certamente não, algo que acontece durante os livros e é explicado no fim do segundo jogo mostra o que aconteceu antes de Geralt ser dado como morto. O fato de o Rei da Perseguição estar em busca de Ciri é mais profundo e complexo, e se dá, principalmente, por conta da profecia da criança do destino e os poderes que Ciri carrega. Só saiba que com ela a Perseguição Selvagem pode adquirir um poder terrível.

  • Trevan

    Dandelion: chamado de Jaskier nos livros brasileiros, é um dos mais influentes bardos do Norte e melhor amigo de Geralt. Formou-se na academia de Oxenfurt, onde, logo depois de começar a dar aulas, vê que é perda de tempo e sai pelo mundo para cantarolar poesias. Sempre canastrão e mulherengo, costuma confidenciar histórias de Geralt e narrá-las em suas músicas.

    Inumanos: elfos, gnomos, anões, dríades e todo tipo de raça que não seja humana. São tratados com racismo e sempre vivem nas piores condições possíveis, o que gera muitos conflitos. Uma guerrilha de inumanos que tem muita participação em acontecimentos são os Scoia’tael (os esquilos, compostos em sua maioria por elfos), que por seu intenso ódio gerado pela discriminação sofrida, aliam-se a Emhyr var Emreis e fazem muito estrago pelo caminho.

    E os livros?

    São nove livros no total que contam a saga do bruxo Geralt. No Brasil, ainda estamos no quarto livro, e o quinto será lançado no segundo semestre de 2015. Os livros são, em sequência cronológica: O Último Desejo, A Espada do Destino, Sangue dos Elfos, Tempo do Desprezo, Batismo de Fogo, A Torre da Gaivota, A Dama do Lago (dois livros, parte um e dois) e Caminho sem Retorno.
    E os primeiros dois jogos?

    Vou ser bem simples e direto: para aproveitar a riqueza de detalhes dos primeiros jogos só tendo jogado, pois envolvem escolhas e uma porção de diálogos importantes que fica meio complicado de explicar em poucas linhas, então vou fazer um resumão bem por cima dos pontos importantes, lá vai:

    O primeiro The Witcher (PC)

    O primeiro The Witcher conta basicamente como Geralt, depois de acordar sem memórias em Kaer Morhen, persegue membros de uma organização que invadiu e roubou documentos sobre os métodos de poções e elixires para a transformação em Bruxos, de Kaer Morhen. Após perseguir os possíveis culpados por alguns capítulos e encontrar e derrotá-los, Geralt percebe que ainda há alguém por trás de tudo, mas, antes de conseguir saber disso, o Rei Foltest aparece para abafar uma rebelião que estava eclodindo em Vizima (entre inumanos e a Order of the Flaming Rose) e diz que se o bruxo o ajudar, terá as informações que precisa. A ajuda consiste em salvar sua filha bastarda novamente da maldição da Striga (ser gerado de magia negra e incesto). E, quando terminar, terá seu prêmio sem falta.

    Tendo completado seu trabalho, Geralt volta ao Rei e descobre que o chefe da Order of the Flaming Rose que está por trás de tudo. Após confrontá-lo, Jacques (chefe da ordem) conta que fez isso pois queria criar humanos resistentes o suficiente para sobreviver a uma catástrofe que estava por vir, e os mutagênicos ajudariam. Tendo recusado a visão de Jacques, Geralt o mata.

    Depois disso, no momento em que o bruxeiro volta para buscar sua recompensa e avisar que o culpado pela rebelião foi subjugado, Foltest de Temeria é atacado por um assassino e Geralt o salva, apenas para descobrir que o assassino era também, um bruxo. Foltest, no meio tempo, acaba nomeando Geralt guarda costas real, mesmo que de forma relutante pelo bruxo. E esse é o fim do primeiro jogo da série.

  • Trevan

    The Witcher 2: Assassins Of Kings (PC/Xbox 360)

    Depois dessa deixa para um segundo jogo da franquia e seu título óbvio, O The Witcher 2: Assassins Of Kings começa de um modo muito mais caótico: logo na introdução, um dos bruxos assassinos do jogo anterior sobe num barco em que Demawend de Aedirn está e o mata sem cerimônia. Quando o jogo inicia de fato, Geralt, ao ser encontrado e capturado no meio de uma floresta por soldados temerianos sem se lembrar de nada que aconteceu, é levado para a prisão e acaba descobrindo que está sendo acusado de matar o Foltest de Temeria.

    Ele, então, acaba se lembrando: antes de ser preso, Geralt e o Rei Foltest saíram em uma missão para recuperar os filhos do próprio Rei com a baronesa de La Valette (que era casada) e que estavam sendo mantidos em um monastério no Castelo de La Valette. O negócio é que quando eles chegam lá, o monge que estava cuidando dos garotos era na verdade um dos bruxos assassinos do primeiro jogo, que, diferentemente desse, consegue realmente matar Foltest. Geralt, pego com a mão na massa, é acusado de matar o Rei. E então começa a jornada do bruxo para se livrar da acusação e tentar nesse meio tempo reaver suas memórias.

    Como o jogo é feito por missões que se ramificam a depender das escolhas do jogador, é muito complicado falar de maneira concisa sobre os eventos que transcorrem, pois vários eventos podem mudar durante a jogada se você escolher um lado diferente. Só para dar um exemplo do que acontece, as histórias envolvem maldições, contratos de monstros, conspirações e confrontos políticos em que os Reis Henselt e Radovid estão envolvidos. Isso tudo enquanto Geralt rastreia Letho, o assassino.

    Ao fim do jogo, depois de se encontrar de vez com o assassino de reis, Geralt finalmente relembra a maior parte das suas memórias, inclusive do fato de que Yennefer tinha sido pega pela Perseguição Selvagem e que ele mesmo oferece sua própria alma em troca da liberdade dela, e Letho acaba contando a ele uma informação importante: Yennefer está em Nilfgaard possivelmente sem memória.

    Após um embate com o bruxo assassino Letho, Geralt emerge vitorioso (ou não se você escolher não enfrentá-lo) e descobre que quem está por trás dos assassinatos é, na verdade, Emhyr Var Emreis, Imperador de Nilfgaard. Com isso, Emhyr pretendia jogar os reinos do Norte em caos para poder retomar a sua campanha de conquista dos reinos nortenhos, que havia sido paralisada em virtude de um acordo de paz. Isso também faz com que Emhyr possa agir com sua conquista de maneira mais fácil, já que o reino está em desordem e alguns reis foram mortos. E é assim que termina o segundo jogo.

  • Trevan

    O primeiro The Witcher (PC)

    O primeiro The Witcher conta basicamente como Geralt, depois de acordar sem memórias em Kaer Morhen, persegue membros de uma organização que invadiu e roubou documentos sobre os métodos de poções e elixires para a transformação em Bruxos, de Kaer Morhen. Após perseguir os possíveis culpados por alguns capítulos e encontrar e derrotá-los, Geralt percebe que ainda há alguém por trás de tudo, mas, antes de conseguir saber disso, o Rei Foltest aparece para abafar uma rebelião que estava eclodindo em Vizima (entre inumanos e a Order of the Flaming Rose) e diz que se o bruxo o ajudar, terá as informações que precisa. A ajuda consiste em salvar sua filha bastarda novamente da maldição da Striga (ser gerado de magia negra e incesto). E, quando terminar, terá seu prêmio sem falta.

    Tendo completado seu trabalho, Geralt volta ao Rei e descobre que o chefe da Order of the Flaming Rose que está por trás de tudo. Após confrontá-lo, Jacques (chefe da ordem) conta que fez isso pois queria criar humanos resistentes o suficiente para sobreviver a uma catástrofe que estava por vir, e os mutagênicos ajudariam. Tendo recusado a visão de Jacques, Geralt o mata.

    Depois disso, no momento em que o bruxeiro volta para buscar sua recompensa e avisar que o culpado pela rebelião foi subjugado, Foltest de Temeria é atacado por um assassino e Geralt o salva, apenas para descobrir que o assassino era também, um bruxo. Foltest, no meio tempo, acaba nomeando Geralt guarda costas real, mesmo que de forma relutante pelo bruxo. E esse é o fim do primeiro jogo da série.

  • Trevan

    Informações adicionais.

    A Conjunção das Esferas foi um evento que causou uma colisão entre mundos paralelos e à partir daí surgiram todo o tipo de monstro e criatura. Então baseando-se nisso se cria a ideia de que existem vários mundos, e que uma força poderosa poderia abrir uma passagem entre esses mundos.

    Então acha-se que os Caçadores Selvagens são elfos de outra realidade que conseguiram abrir um portal entre as dimensões, na verdade eles enviam suas emanações espectrais para capturar pessoas, mas o motivo disso ninguém sabe, eles só vêm pessoalmente em missões especiais.

    No TW2 Geralt narra como ele saiu em perseguição aos Caçadores por eles terem raptado a Yennefer, e depois de vários dias ele finalmente os encontra na Árvore dos Enforcados, então Geralt parte para o ataque achando que não teria como matar espíritos, só afugentá-los, porém para sua surpresa esses "espíritos" caíam e sangravam sob os golpes de espada, foi quando ele percebeu que eles eram elfos, mas não eram elfos comuns, "Não havia vergonha em seu olhar, aquele elfo nunca tinha enfrentado um massacre, os humanos não tinham tomado suas terras. Esse elfo não era desse mundo, ele era um invasor", Geralt não pode matar todos pq eram muitos, então ele ofereceu a alma dele pela de Yennefer e eles aceitaram e Geralt partiu com os Caçadores.

    Como Geralt conseguiu fugir (início do The Witcher 1) ninguém sabe, provavelmente vão explicar no TW3, a amnésia de Geralt é resultado desse contato com os Caçadores. O que sabemos é que no TW3 geralt irá até Nilfgaard resgatar a Yennefer que também está sem memória, so site oficial http://en.thewitcher.com, um pouco abaixo podemos ver uma imagem do Geralt à cavalo com outra pessoa, pelo tamanho poderemos dizer que é uma mulher e loira, então certamente será a Ciri, que é uma espécie de filha adotiva dos dois. Essa garota é praticamente uma Bruxa treinada por Geralt e uma Feiticeira treinada por Yennefer.

    E quanto ao cabelo branco do Geralt foi um efeito colateral que só aconteceu com ele, os outros bruxos têm cabelos normais.

  • Trevan

    Os games fazem muitas referências aos fatos que ocorreram nos livros, por exemplo No início do capítulo III, quando geralt pergunta para a Triss sobre anomalias mágicas ela diz que "a última vez que ela sentiu essas anomalias foi quando Geralt e uma feiticeira(Yennefer) estavam tentando capturar um gênio". Esse fato ocorre no livro O Último Desejo, tem também a missão para recuperar o alaúde do Dandelion, esse dito alaúde ele ganha no Livro O Último Desejo de uma elfa chamada Toruviel, essa é a mesma elfa que aparece no capítulo quatro do jogo e te dá uma missão. No capítulo IV, o estalajadeiro do Country Inn em Murky Waters pode contar uma interessante história sobre Ciri.

    Fora que no TW2 muita coisa também faz referência aos livros.

    Eu recomendo que vocês leiam os 2 livros que já foram lançados no Brasil, O Último desejo e A Espada do Destino. Eu também já li o Blood of Elves (Sangue de Elfos, nesse contexto o 'sangue' trata de linhagem sanguinea e não de sangue derramado. ) e estou lendo no momento o The Time of Contempt (Tempo de Desprezo).

    Muito Bom. :joia:

    Uma curiosidade: o apelido que o Geralt recebe de Carniceiro de Blaviken é devido ao Bruxo ter matado, digamos, a Branca de Neve…

    • danlost

      CARACA, valeu mesmo cara huaahuauahuaua

  • Bruno

    Grind de inimigos nesse jogo é bastante ineficaz, a experiência ganha desse modo é bastante incipiente. Pra subir de level a maneira mais eficaz é fazendo as missões principais, secundárias e contrato de Bruxos.

    • danlost

      Verdade, joguei bastante depois da gravação e percebi isso.

  • João Marcos Silva

    Quero a camisa do The Witcher da NC games

    P.S : Feliz aniversário Daniel! Longa vida ao Host!

    • danlost

      😀 VLW!

  • ursinhomalvado

    Concordo com o Francisco, Toren me chamou a atenção em função das comparações com Ico, mas depois das análises decidi esperar para quando o preço baixar.
    The Witcher não me atrai muito, talvez um dia…

    • danlost

      Rapaz, Witcher é bom viu…

      • ursinhomalvado

        Eu fico com o pé atrás. Não gosto de Dragon Age por exemplo, não sei como se compara ao Witcher. Agora que tenho um PC, vou esperar por uma promoção incrível para pensar no caso…

        • João Marcos Silva

          Cara, ainda não vi se o mundo é maior ou menor que o The Witcher, mas pra mim o ponto forte do Dragon Age é o fato de se poder criar ali um personagem único e só seu. No caso do The Witcher todos jogaremos com Gerald, sem falar que a árvore de Skills de Dragon Age é um pouco superior. Mas The Witcher é melhor em vários outros aspectos, trilha sonora, visual,dublagem, gameplay, dentre outros menos relevantes.

  • Estou com mais de 14 horas de jogo e só agora eu matei um espectro da Wild Hunt.
    Preciso parar de ficar matando ninhos de monstros 7 níveis acima do meu XD

    Jogo é excelente , gráfico lindo, jogabilidade ótima, o design de som poderia ser melhor pensando em algumas partes mas ainda sim é muito bom.

    RudyBomba:
    – Danlost, me dá a camiseta do Witcher ?
    Danlost:
    – Ok, vi aqui seu comentário e que está inscrito no canal do PlayerSelect no YT. Você já tem a chance de ganhar a camiseta. É só você aguardar o resultado do sorteio…
    RudyBomba:
    – Você não acha melhor me dar logo a camiseta ? *** RudyBomba used Axii on NPC Danlost ***
    Danlost:
    – Tem razão, aqui está a camiseta!

    • danlost

      Ei, vc me enganou, devolve isso…

  • Voce me decepcionou danlost com o mimi de historia do witcher 3. Vamos ao meu exemplo:
    Anunciaram dead space 3 e eu nem sabia o que era, eu atras dos primeiros jogos e gostei muito, só depois de um bom tempo eu joguei (o questionavel) dead space 3…
    Começou a sair os videos de bioshock infinit e eu PIREI NESSA PORRA, mas pera! Esse é o terceiro jogo e eu fui jogar os outros dois para entender a ligação entre eles, e depois fui jogar o infinit 🙂
    obs: cabe aqui um observação, voces disseram no cast de bioshock infinit que não era necessario jogar os outros dois jogos, mas eu penso que sim, ja que no infinit, temos mundos alternativos e VIAGEM no tempo, tem muita coisa no infinit que você entende melhor caso tenha jogado o bioshock 1…

    Então, fica assim ao meu ver: witcher 3 foi feito para quem JA JOGOU os jogos anteriores, e é "obrigação" do jogador ir atras da historia(dos livros ou jogos), não vejo necessidade da desenvolvedora ficar "perdendo tempo" explicando 2 jogos em 2 horas de CG's, no estilo Metal Gear 4 de contar historia….
    O choro é livre, mas não tem motivo pra isso :-/
    É a minha opnião, e se me perguntar: não! eu não vou jogar witcher 3, sem antes ter jogado os outros jogos

    • João Marcos Silva

      Seguinte, só uso meu PC pra jogar RTS ,jogos indie, ou da Telltale, tenho um PS3 e logo logo terei um XONE. Os 2 primeiros jogos não foram lançados para PS3, o que fazer? Não acho que quem vai jogar o 3 precise saber da história do 1 e do 2, o mesmo vale para Bioshock Infinite, se fosse assim, que lançassem pelo menos versão digital dos dois primeiros jogos para as novas plataformas.E outra, nem todos os livros foram traduzidos ainda (faltam 3 senão me engano), apesar que os livros foram lançados nos anos 90.

    • danlost

      Cara, eu decepcionar é normal ja huahuahua, sobre o lance do 3 ser apenas pra quem jogou os anteriores, ao meu ver, é um erro enorme se tratando de uma franquia pequena (publico), e que sim, mais de 70% dos jogadores estão começando por esse, por inúmeros motivos, ao meu ver isso é um erro mercadológico, em que seja no cinema, games ou afins, toda empresa tenta deixar seu produto mais acessível possível, e não apenas mais de nicho ainda. Mas mudei um pouco de opinião sobre o jogo ser apenas para quem jogou, na verdade mudei minha opinião sobre outras coisas também do jogo, mas falarei em outra oportunidade.

  • danlost

    Melhorou rs

  • danlost

    Poderiam lançar um remaster deles né.

  • Paulo S

    Eu quero a camisa do The Witcher …

    • Paulo S

      P.S: Eu ganhar a camisa exclusiva do The Witcher 3…

  • Eu quero ganhar a camisa do The Witcher 3, posso?

  • João Marcos Silva

    Vish, cadê o cast 131?

    • ursinhomalvado

      Vish, cadê o cast 131? (2)

      • João Marcos Silva

        Alguém deveria estar editando e apertou Shift + Del

    • Jota Branded

      pois é

  • Vixi… entregou… rsrs que falta de "colegolismo"?!

    Será que a Culpa foi do Bruxeiro!!!!

    • Jota Branded

      Mas sério, kedê?

      • João Marcos Silva

        Acho que nesse fim de semana ainda sai (ou não)

  • Sai sim calma aí!