Filmes e Séries

Crítica – Yes or No

Por Ticiana Valle

Esse texto não contém spoilers

Sempre gostei de filmes estrangeiros, seja lá de onde venham. E com temática lésbica, melhor ainda. Filmes orientais tem um jeito singular de lidar com os sentimentos. E essa leveza é o que mais me atrai neles.

Essa obra é o primeiro filme tailandês com essa temática. Uma vitória para um país tão resistente a mudanças sociais.

Enredo

Kim é uma tomboy (como são chamados homossexuais na Tailândia) que acaba de ingressar na faculdade de agricultura. Ainda sem explorar sua sexualidade, ela é designada a dividir o quarto com Pie, garota mimada e criada em um ambiente homofóbico.

Adicione ai o amigo afetado e a patricinha agitada e temos tudo que é preciso para um filme que aborda um assunto sério de forma leve e descontraída.

E como é lindo de se ver esse desabrochar de sentimentos conflitantes nas duas personagens. Kim descobrindo o amor pela primeira vez e Pie lutando contra tudo que aprendeu a vida toda.

E tudo é apresentado com a delicadeza do cinema Oriental.

Confesso que o idioma me incomodou um pouco no começo, e a trilha também. Mas, uma vez que você se desprende disso, se diverte e torce pelo casal mais atrapalhado da Tailândia.

Existe uma continuação que vale a pena assistir para saber o que acontece com as duas depois do primeiro filme. Não vou comentar mais para não dar spoiler!

Conclusão

Um filme leve e engraçado que quebra muitas barreiras e mostra que o que importa realmente é o amor.

Crítica

Yes or No
ComeOn Sweet Co., Ltd

*As opiniões retratadas acima são de inteira responsabilidade do autor do texto, não retratando a opinião do site.