BKP

BKP #31 – 13 Reasons Why, Suicídio e Psicologia Reversa

Bem vindos a mais um BKP! E falaremos de um assunto serio hoje. Mais uma vez a Netflix toma de assalto o mundo das series com”13 Reasons Why”! Paralelo à polémica, gostando voce ou não, o fato é que em algumas regiões do Brasil apresentaram um aumento significatido nos numeros de suicidio ou algum tipo de automutilação. É injusto culpar a serie por um problema que é crescente no mundo. Para tanto, recolhemos o maximo de fontes como ministerio da saude, teoria da psicologia e o livro original que inspirou a serie para tentar entender e ajudar nossos ouvintes nas duvidas mais comuns nesses casos!

E para entrar nesse vortex de emoções reunimos Marlos Sanuto nosso host de fim de semana, Baianeta com sua personalidade peculiar, , Almir Branco e fazendo sua estreia Inandra Gamer . Vamos fazer um paralelo entre o livro, a serie e suas repercussões. Alem de citar outras obras que abordam o mesmo tema, e suas responsabilidades sociais.

Arte da vitrine: Victor Andelocci
Edição de áudio: Marlos Sanuto

  • Confira também o TrioCast sobre Baleia Azulacesse o link
  • Participe do Grupo de Ouvintes do Player Select!
    Feed do Player Select:
        • Acesse o Feed do Player Select
        • Nos acompanhe pelo iTunes
    Emails:
    Redes Sociais:
    • Lucas Lats

      Bom cast pessoal, parabéns pelo trabalho!
      Só uma coisa que me incomodou, o ódio pelo Clay vindo daquela mina que estava falando que ele era idiota e tals, se o seriado é sobre entender o lado da pessoa e do adolescente, então por que assim não o fez? Achei gratuito esse ódio todo e bem infantil mas enfim, essa é a minha opinião, e ela teve a dela.
      Abraço pessoal.

    • Darley Santos

      Suscita uma boa discussão mesmo essa série. E talvez seja bom também lembrar das outras consequências, em que a vítima não leva tudo só consigo, devolve também…
      https://www.youtube.com/watch?v=SDTZ7iX4vTQ

      https://www.youtube.com/watch?v=xVPvzX-AeSM

    • Yuri Motoyama

      Fala pessoal! Mais que BKP fantástico vocês conseguiram fazer! Mais uma vez surpreendendo com um excelente conteúdo! Estava ouvindo o programa no caminho do serviço doido para chegar logo e participar aqui nos comentários…rs

      Bom, esse é um tema que eu gosto MUITO de conversar (eu não sou somente uma mente que pensa em exercício, kkkkk). Minha esposa é psicóloga e faz mestrado em luto e a amiga dela faz doutorado em suicídio, então, quando elas estão conversando eu sempre tento ficar de ouvido. Morte sempre vai ser um tema polêmico e sempre vai despertar emoções mais profundas que muitas vezes podem até atrapalhar nossa racionalidade. Uma coisa que eu sempre percebo nas conversas sobre suicídio é que é muito fácil encerrar o debate com um rótulo para poder evitar o desconforto do próprio debate. Por exemplo: “essa pessoa é fraca”, “aquele cara é babaca”, “ela é egoísta”, “o namorado é idiota”, “os pais são ausentes”. Por alguns minutos eu até achei que a discussão de vocês fosse se encerrar em rótulos e perder a profundidade. Eu acredito que o seriado fala sobre relações humanas e tem um desfecho voltado para o suicídio. Não acho que foi tudo romantizado e muito pelo contrário. É um seriado que na minha categoria mental nem entraria como “entretenimento”, assim como outras obras, esse seriado tem questões filosóficas e existenciais bem profundas. E como eu afirmo isso? Pela discussão que ele gera(ou).

      Acho que a proposta do seriado não é confortar e sim fazer com que as pessoas discutam sobre suicidio, sobre homossexualidade, sobre estupro, sobre amizade, sobre relação pais e filhos, sobre alcoolismo, sobre imprudência, sobre preconceito, sobre bullyg, enfim…sobre relações humanas. E acho que ele fui muito bem sucedido nisso, pois aqui estamos discutindo essas relações. Vocês gravaram um podcast para discutir isso. Pessoas na internet estão discutindo isso. Em casa eu levantava essas discussões com as pessoas que assistiram o seriado. E assim vai…

      A cena final é uma coisa ATERRORIZANTE e acho que foi outro ponto positivo para a série. Por mais que alguma pessoa fosse motivada pelo seriado a tirar sua própria vida e cena final mostra a verdade nua e crua. Assim como comentaram, eu acredito que cena leva mais ao questionamento “será que vou fazer isso mesmo” do que “é isso! Vou me matar!”. Uma coisa que eu percebo muito durante as discussões sobre essa série é que algumas pessoas partem da premissa que ela foi baseada em uma história real e na verdade não. Se pararmos para pensar, isso foi um roteiro que tentou inserir várias “camadas” (gostei dessa palavra, rs), em vários arcos com um único desfecho que foi o tema suicídio. Eu sei que isso acontece na realidade, mas o seriado colocou muita coisa que incomoda em uma panela e cozinhou tudo junto. O resultado tem um gosto amargo mesmo…

      Vocês todos mandaram MUITO bem e vou te falar que agora eu estou em duvida qual é meu episódio favorito! rs Façam mais discussões sobre esse tipo de temática, sabe porque? VOCÊS atingem exatamente um público que precisa refletir sobre isso! Adolescentes! Eu achei um serviço ADMIRÁVEL vocês “interromperem a programação de entretenimento” para que os adolescentes que acompanham cast também parem para refletir sobre. Palmas para vocês! Esse é o achievement maior que podemos alcançar com um podcast, acredito eu.

      PS para Bayaneta: Eu também tinha o hábito HORRÍVEL de usar a palavra “baiano” para desqualificar um comportamento ou uma roupa. Isso mudou até o dia em que eu fui dar uma aula em um curso em Salvador. MEU ZEUS! Quanta gente bonita, cheirosa, bem arrumada, educada, companheira. Não vou contar tudo que aconteceu comigo lá naquele dois dias de curso, mas aquela turma e os baianos ficaram no meu coração…abração pra vc mocinha!

    • Kami

      Cara, eu amo os podcasts do Player Select, não sou um hater e entendam isso como uma crítica construtiva. Esse podcast tá sendo bem difícil de ouvir, pois uma das participantes, não sei dizer qual, pois não as conheço, está muito insuportável… A cada 2 minutos é um xingamento, um grito e excesso de fúria com a serie, com o Clay, isso é muito chato. Eu entendo não gostar de algo, eu por exemplo achei a série bem chatinha e mediana, mas ficar gritando e xingando assim não agrada muito quem está ouvindo. Estou medindo palavras aqui, por que pra ser bem sincero essa participante é insuportável.
      Enfim, valeu por trazerem esse tema, e obrigado por sempre postarem sobre assuntos do mundo nerd! 🙂