Análise de Games

Análise – Street Fighter V

*As opiniões retratadas abaixo são de inteira responsabilidade do autor do texto, não retratando a opinião do site. Esse texto não contém spoilers do jogo.

Por Daniel Danlost

Em 2008 a Capcom encarou um desafio bem difícil com Street Fighter4, a meta era trazer de volta o cenário de sucesso dos jogos de luta que já estava adormecido desde o fim dos anos 90. Entre polemicas com várias continuações, problemas de balanceamento de personagens abrindo espaço para questionamentos sobre a política da Capcom, principalmente num cenário sofrível dos fighting games, onde jogos que antes eram sucessos, como Mortal Kombat e King of Fighters, nem pareciam estar dispostos ajudar a fortalecer o gênero, pelo menos naquele momento. Porém o game trouxe de volta esse cenário dos jogos de luta a vida com um cenário competitivo, sendo importante em eventos e fazendo com que mais pessoas queiram jogar bem Street Fighter, e com isso, mostrando para as franquias “rivais” que o ressurgimento seria possível, e isso aconteceu.

Agora o desafio é outro, pois o momento é outro, os jogos de luta tem mais atenção dos jogadores e com Street FighterV a Capcom quer apagar os erros do passado, pois agora a sua situação é outra, e com a ajuda da Sony, trazer um jogo mais acessível a todos, aprendendo com seus erros e com jogos de outros gêneros que são sucessos em áreas mais competitivas, que é outro objetivo da Capcom, mas sem perder a profundidade que Street Fighter tinha para jogadores mais experientes. Agora que jogos de luta voltaram a ter publico, que tal torná-lo maior ainda, avançar mais uma etapa e torná-lo um e-Sport, talvez? Será isso possível com esse jogo? Vamos aos fatos.

Começarei falando sobre os planos da Capcom com o jogo, segundo a Capcom, Street FighterV será único, além de pela primeira vez na história da franquia, não existir uma versão para arcades no lançamento, nada mais de versões Super, Turbo e afins, tudo que você precisará estará nesse jogo, ponto positivo. O game vem com 16 lutadores de início, sendo 8 personagens clássicos (Ryu, Ken, Chun-Li, Dhalsim, Zangief, Veja, M. Bison e Cammy), 4 personagens da série Alpha (Birdie, Karin, R. Mika e Charlie), e 4 personagens novos (F.A.N.G, Necalli, Rashid e a brasileira Laura), pode parecer pouco, mas para o início esta de bom tamanho, pois os personagens iniciais são bem divididos nas suas características, por exemplo, Ken, Rashid e Necalli são focados em ataque, já Ryu e Chun-Li são mais equilibrados e M. Bison, Vega e Zangief mais defensivos. Além disso, o game usará uma formula similar ao que temos em Killer Instinct, haverá temporadas com a inclusão de novos personagens e todos eles, podem ser comprados ou desbloqueados no próprio jogo, 6 deles chegarão ainda nesse ano, começando por Alex (SF3) já em março, seguido por Guile, Juri, Urien, Balrog e Ibuki, não necessariamente nessa ordem, e possivelmente teremos outros personagens posteriormente, isso é muito bom, já que não precisaremos comprar outro jogo com mais personagens, da pra perceber que a Capcom esta usando uma estratégia parecida com que os MOBAS de sucesso atuais fazem.

Além disso, o jogo em Julho trará um inédito modo história para a franquia, possivelmente baseado no sucesso obtido pela volta de Mortal Kombat que utilizou desse modo, mas não espero nada tão bem elaborado, esse modo também virá gratuitamente e segundo a Capcom deverá ter por volta de 2 horas de duração.

Olha o nível dos diálogos dessa mini-história do jogo, rs. Fonte: Street Fighter V

Agora vamos falar do presente, o jogo acabou de sair e trouxe bem pouco conteúdo, um modo História de cada personagem que se resume a 3 ou 4 lutas com uma mini-história que na maioria dos personagens são bem fracas, com cenas estáticas, apenas para apresentar os personagens para o modo história que vira em Julho, serve mais como um modo para experimentar cada personagem antes de decidir com qual vai se dedicar mais no começo, e conhecer a motivação de cada personagem na história, cronologicamente falando esse jogo se passa entre Street Fighter 4 e Street Fighter 3, mas convenhamos, a franquia nunca se importou muito com uma história, não deve ser agora que virá algo muito relevante, pelo menos, na minha opinião, mas mesmo assim é algo que vem a agregar para a franquia.

Tem também um modo Sobrevivente onde quanto mais você sobrevive em diversas lutas, mais ganha pontos para ficar mais bem colocado no Rank do próprio, onde o tempo e como termina as lutas influencia nessa pontuação, podendo entre as lutas comprar benefícios, como aumentar sua energia, começar já com a barra V cheia e afins. Tem também o modo versus, Rank ou Casual online e o modo já tradicional de Treino, porém sem os Challenges, que segundo a Capcom virá numa atualização em março.

Necalli, o vilão do jogo. Não deixe ele nervoso. Fonte: Street Fighter V

Esse é outro ponto, o jogo da á sensação de estar incompleto, pois muita coisa que era para estar nele, sairá apenas em março, como os Challenges já citados, as salas online para vários lutadores, modo expectador e até a loja interna do game. Não entendo o porquê do game sair antes sem todos esses elementos, dizem ser por questões comerciais com eventos já programados a partir do fim de fevereiro pela Capcom, e isso faz parte do plano de tornar Street Fighter V um e-Sport ,pode até ser, mas o consumidor não tem nada a ver com isso, certo?

Falando da loja do jogo, como a Capcom prometeu que todos lutadores seria possível de se desbloquear dentro do jogo, agora em cada modo off-line ou em vitorias online você ganha um dinheiro interno chamado de Fight Money, esse valor serve para desbloquear roupas extras ou personagens nessa loja, porém se prepare, pois terá que jogar muito para adquirir o necessário para desbloquear um personagem, por exemplo, Alex que virá em Março ao jogo, custará 100.000 Fight Money, alguns modos de jogo dá em média 1.000 Fight Money, já o modo história é mais generoso e te da 10.000 FM com cada personagem, você pode também adquirir esse dinheiro ao subir de nível com algum personagem, ou ainda completar o modo sobrevivência nos níveis de dificuldades diferentes, em cada nível terá mais lutas para completar esse modo, e em consequência mais Fight Money. É difícil juntar uma quantidade para desbloquear todo conteúdo que virá, mas temos que concordar que é justo, pois o game te da a opção de comprar ou adquirir conteúdo extra apenas jogando. O método de compra normal também é possível, por uma moeda que se chama Zenny Money, o season pass da primeira temporada com os 6 lutadores extras custa R$ 92,00 na PSN.

Como o jogo teve um suporte da Sony, agora o game é exclusivo dela para consoles, porém com uma integração com quem joga no PC, não dividindo a comunidade, é uma novidade muito bacana para esse tipo de jogo que precisa ter um online forte e duradouro, além disso, temos agora a Capcom Fighters Network que é uma central de informações da Capcom onde você poderá tirar todas as informações sobre o jogo pelo mundo, personagens, replay e estatísticas de outros jogadores, sobre você, quais personagens tem mais dificuldades, seus amigos, algo muito útil pra quem jogará para valer o game, Street FighterV também vem com legendas e menus em Português.

Agora você pode estudar aquele oponente que nunca conseguiu vencer, não estou falando de mim. Fonte: Street Fighter V

Agora vamos para a parte mais importante para um jogo de luta, gameplay e personagens, como disse, o game vem com 16 personagens iniciais, Laura, F.A.N.G, Rashid e Necalli, os novos personagens são ótimas adições ao game, pois além de serem interessantes, cada um tem um estilo de jogo diferente (exceto F.A.N.G, particularmente não curti o personagem), e outros personagens que são velhos conhecidos dos jogadores, mas estão com seu gameplay diferente, principalmente antigos personagens com foco em charge (segurar o botão), como Vega e Charlie que tiveram seus comandos simplificados, particularmente como fã da franquia, achei estranho mas depois de um tempo, você se acostuma. Dhalsim, Vega, Charlie e Ken são os personagens que mais tiveram mudanças em seus gameplays, Ken agora é bem diferente de Ryu, achei isso ótimo.

Muitas dessas mudanças, se deve ao fato da Capcom querer tornar Street Fighter, um jogo que sempre foi caracterizado por ser muito técnico, e por isso afastava muita gente, agora ser mais acessível, e conseguiram. Além da preocupação em dividir os jogadores por vários níveis diferentes, para facilitar a evolução do jogador, a proposta é fazer com que jogadores joguem apenas com oponentes de níveis parecidos e o matchmaking do jogo esta funcionando muito bem, você sempre jogará partidas online com oponentes de Rank parecido com o seu. No gameplay, os Ultras de SF4 acabaram, muitas lutas eram decididas por eles, e com isso a técnica ficava em segundo plano, agora temos os Critical Arts que são equivalentes ao Super de antigamente onde você desfere um especial quando sua barra estiver cheia, porém com dano e importância menor.

Além de unificarem os golpes, em sua maioria, com meia lua e soco ou chute você desfere grande parte dos golpes de todos lutadores, agora temos o grande diferencial em se tratando de gameplay, os V- Skills, onde cada personagem tem uma habilidade característica, Ryu agora pode dar um Perry e defender ataques como em SF3, Ken pode correr ao encontro do oponente, Chun-li salta para as costas do oponente, F.A.N.G solta uma magia que envenena o oponente e assim por diante. Temos também o V- Trigger que é uma barra auxiliar que quando cheia, apertando botões de soco e chute forte ao mesmo tempo, desbloqueia por tempo limitado alguma nova característica do personagem, e acredite, isso traz toda uma dinâmica nova para as lutas, Ryu por exemplo, dá mais danos com seus golpes pois eles dão choque com esse efeito, já Chun-Li desfere golpes mais rápidos facilitando a execução de combos enormes. E não menos importante o V-Reversal que ao acionar os 3 botões de soco ou chutes (varia de personagem) com o direcional pra frente seu personagem quebra o combo do oponente no estilo Combo Breaker, porém você necessita de um nível da barra V para usá-lo. Com esses elementos a luta fica mais emocionante e incerta até o final, pois trás inúmeras possibilidades e estratégias nas lutas, esse com certeza é o ponto mais alto do game.

A quantidade de cenários embora seja bem variada e bonita, achei limitada e a trilha sonora esta muito boa, porém, respeitando mais as trilhas clássicas de SF2 em comparação com a excelente trilha de SF4. Destaco a musica tema do Necalli, as novas versões dos temas da Cammy, Ken e as musicas de menu que são ótimas.
Apesar de Street FighterV se tratar de um jogo excelente no seu gameplay, ele encontra problemas de servidores em seu lançamento, as vezes você perde a conexão no meio de uma luta e acaba não recebendo seus pontos, pois como agora tudo e contado pela Capcom, o jogo exige que esteja online nos servidores o tempo todo, quando isso acontece, não te impede de jogar, mas te impede de receber os pontos e Fight Money adquiridos, e isso é bem decepcionante. Mesmo após várias etapas em BETA, parece que os servidores não aguentaram a demanda grande de jogadores no lançamento, talvez pela integração PC e PS4, outro problema recorrente é não ter punição para quem desiste de uma luta online, acaba que ninguém recebe pontuação da partida e também dizem que na plataforma PC é possível usar alguns hacks. Jogando posso dizer que a cada dia esses problemas vão se minimizando e a Capcom já disse estar ciente dos problemas e esta trabalhando para resolvê-lo o quanto antes e da melhor maneira.

Laura substitui Blanka em terras Tupiniquins, choquinho neles!!! Fonte: Street Fighter V

CONCLUSÃO

Street Fighter V tem tudo para triunfar no novo caminho que a Capcom quer seguir, torná-lo mais popular, acessível e até um e-Sport. Se você curte a jogatina online e é competitivo, esse jogo traz o que você espera e promete evoluir e trazer muito mais conteúdo por um longo tempo. Agora se você quer jogar offline e espera muito conteúdo de cara ou um modo história robusto, é bem provável que não seja o jogo para você, pelo menos não agora, com muita coisa para chegar ao game, e servidores problemáticos no lançamento, talvez seja melhor esperar.

Agora se você é que nem eu, e quer mesmo é se juntar com os amigos e travar várias lutas emocionantes no modo online, ou apenas jogar com seus amigos com dois controles, esse jogo é obrigatório, pois mesmo com a falta de conteúdo inicial, a Capcom nos trouxe novamente o que de melhor tem em jogos de Luta, jogabilidade ótima, equilíbrio de personagens, jogo mais acessível porém com varias camadas de profundidade, personagens novos interessantes, trilha e cenários bem feitos e visuais bem bonitos, ou seja, a essência do que é pra mim, a melhor franquia de jogos de luta, que esta de volta, revigorada e com uma longa jornada por vir. Agora resta saber se será o suficiente para a Capcom conseguir triunfar mais uma vez em seus objetivos com Street Fighter assim como fez com Street Fighter 4.

Agora me dê licença, porque me juntarei com Ryu e Cia em partidas online, sempre em busca do mais forte. HADOOOUKEN!!!

Street Fighter V
Capcom

* Street Fighter V está disponível para PC e PS4