Análise de Games

Análise – Hitman: Intro Pack (Episódio 1)

*As opiniões retratadas abaixo são de inteira responsabilidade do autor do texto, não retratando a opinião do site. Esse texto não contém spoilers do jogo.

Por Daniel Danlost

Hitman sempre foi uma franquia stealth diferente das outras, com uma abordagem livre e inúmeras possibilidades de conclusão do seu objetivo. Ela talvez não seja tão popular como outros jogos do mesmo gênero, porém, na minha opinião é a franquia que trabalha melhor esses elementos. Mas mesmo com Hitman: Absolution, um jogo que curti muito na geração passada, o reconhecimento ainda não veio. Então  fica a dúvida… o que fazer pra tornar Hitman mais popular?

A Square tomou várias decisões perigosas com a franquia para o jogo que acaba de sair: agora o game se chamará apenas Hitman, não que seja um reboot, já que alguns fatos antigos são citados no game, e o jogo agora será no formato episódico! Mas será que Hitman episódico faz sentido? Até hoje isso nunca fez sentido pra mim… vejamos agora.

Primeiro vou explicar o formato em que Hitman estará disponível para os jogadores. Acabou de sair a Intro Pack, que equivale ao episódio 1, com duas fases de treinamento para o Agente 47 e uma missão em Paris. Funciona como uma introdução da história, e a cada mês o game terá atualizações com desafios, contratos novos a cumprir, e claro, os demais episódios. Segundo a Square serão 7 episódios, todos lançados nesse ano. O game se passará ao redor do mundo, e pela ordem será Sapienza em Abril, Marrocos em Maio, seguido de Tailândia, Estados Unidos e Japão. Muitos desafios serão incluídos ao game, e alguns deles serão específicos, como por exemplo um contrato a parte com regras distintas, tempo limitado, e uma única tentativa para cumprir. Realmente uma variedade de provas para ver quem é o verdadeiro agente 47.

Sou muito fã de Hitman, e a liberdade que o game oferece para cumprir seus objetivos das formas mais diversas possíveis, é algo que sempre me agradou, e isso esta presente nesse novo Hitman. Após cumprir a fase inicial de treinamento, o game te desafia a terminar ela de uma maneira diferente, iniciando num local diferente, e te passa muitas possibilidades. Algumas bem óbvias, outras bem inusitadas, e acreditem, todas são divertidas. Tudo o que tem de melhor na série esta aqui: a velha estratégia das trocas de uniformes – e ele ainda deixa toda roupa dobrada no chão  – guardar os corpos abatidos e qualquer evidência no chão, tomar cuidado com algumas pessoas que podem reconhecer você, além da visão do assassino.

Outra coisa que achei muito legal nesse game, e não tinha em Hitman: Absolution, é a possibilidade de ouvir conversas e como isso influencia no gameplay. Dependendo da conversa, podemos descobrir outras possibilidades para cumprir o objetivo, e assim que você escutar a conversa, aparecerá na tela essa nova possibilidade. Fica a cargo do jogador mudar toda sua estratégia já traçada e aproveitar essa nova oportunidade, ou não. Por exemplo, numa determinada missão onde eu tinha que assassinar uma pessoa sigilosamente, ouvi uma conversa de dois mecânicos de uma aeronave onde o alvo pilotaria. Eles falavam sobre fazer a manutenção do assento ejetável dessa aeronave, e com isso o jogo me revelou a possibilidade do agente 47 se passar por um mecânico e burlar essa manutenção, deixando o assento pronto para funcionar. Com isso chamamos o alvo para um treinamento com a nave desligada, e o final da história não preciso nem contar né… é nisso que o jogo brilha, é o ponto alto de Hitman.

Em contrapartida, o game teve alguns problemas de quedas de frames e tem um visual ok, o que é compreensível pela quantidade enorme de NPCs juntos nos cenários. Porém uma coisa que me incomodou muito são os loadings demorados entre as fases, e principalmente quando você morre ou reinicia a missão, muitas vezes passando mais de um minuto. Além disso, para um primeiro episódio senti falta de mais conteúdo. Sei que teremos conteúdo online durante o mês, mas as poucas missões que tem, embora sejam boas, – destaque para a missão em Paris que é incrível – você pode terminar em 2 horas, aproximadamente. Mas se você curte repetir as missões em abordagens diferentes, esse problema diminui drasticamente.

Uma outra falha recorrente na franquia, e que continua nesse game, é a fraca inteligência artificial. É bem fácil enganar os NPCs, ou atraí-los. Essa parte da dificuldade vai depender muito do jogador e sua proposta de gameplay. Outro problema que percebi é a história: esse primeiro capítulo funciona como uma introdução, e tudo ainda está muito nebuloso, eu pensei que o game seria um reboot, mas situações ocorridas em jogos anteriores são citadas. Na história, o agente 47 é contratado por uma misteriosa mulher que precisa achar um agente perfeito para varias missões de seu também misterioso chefe, e para tal o agente 47 é colocado à prova no inicio do game em dois testes. Apesar de ficar nisso, o game nos traz um trailer com partes do que ainda virá, e só de ver você já fica com vontade de jogar. O ponto ruim de jogos episódicos é esse… temos que esperar.

Conclusão

Apesar de algumas falhas técnicas e o formato episódico que ainda não continua fazendo sentido para mim, o novo Hitman traz tudo que a franquia tem de melhor para o jogador: possibilidades diferentes para concluir as missões, liberdade e muita diversão. Contudo, deviso ao formato adotado, tudo isso é  limitado. Quando você começa a se empolgar, tem que esperar um novo episódio. Estou ansioso para ver as adições online que o jogo receberá, assim como as novas fases. Se as novas fases seguirem o molde da fase em Paris desse capítulo 1, serão incríveis, mesmo a história não sendo o foco do game. O game vem com legendas e menus em português, e precisa estar conectado o tempo todo, já que o jogo contabiliza tudo o que o jogador faz, para utilizar nos rankings. O jogo está disponível apenas no formato digital, mas uma versão em disco completa sairá no início de 2017, e só lá saberemos se esse formato episódico deu certo no game ou não.

Agora eu vou ali cumprir alguns contratos com o agente 47. Talvez o mais difícil seja o de fazer o agente sorrir… será que um dia eu consigo?

Hitman: Intro Pack
IO Interactive / Square Enix

* Hitman: Intro Pack está disponível para PC, PS4 e Xbox One